Publicidade

Correio Braziliense

Polícia procura namorado que teria espancado vendedora no Espírito Santo

A vítima foi encontrada pelos irmãos seminua, desmaiada e torturada, na estrada que dá acesso ao Parque Nacional do Caparaó pelo Espírito Santo


postado em 06/03/2019 14:15 / atualizado em 06/03/2019 14:55

Imagem mostra antes e depois de vítima ser espancada no Espírito Santo(foto: Divulgação/Rede Social e Polícia Militar )
Imagem mostra antes e depois de vítima ser espancada no Espírito Santo (foto: Divulgação/Rede Social e Polícia Militar )

 
As polícias Civil e Militar do Espírito Santo e de Minas Gerais estão à procura de Jonas Guimarães Amaral Neto, 34 anos, principal suspeito de ter espancado e abandonando Jane Cherubim, de 36 anos, no meio de uma estrada, em Dores do Rio Preto (ES). De acordo com a Gazeta On-line, a Justiça decretou a prisão do suspeito, que é namorado da vítima, nessa terça-feira (5/3).

O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (4/3). Segundo os investigadoers que estão à frente do caso, o motivo teria sido uma crise de ciúmes do namorado. A vítima havia saído por volta das 3h da madrugada da cervejaria da família, onde trabalhava durante o carnaval com Jonas.

A vendedora foi encontrada pelos irmãos, seminua, desmaiada e sinais de tortura, na estrada que dá acesso ao Parque Nacional do Caparaó pelo Espírito Santo. Os dois estavam juntos há pouco mais de um ano.

Jane está internada em um hospital de Carangola (MG), cidade que fica perto de Dores do Rio Preto. Ela ainda não fala, não enxerga e tem marcas de roxo por todo o corpo.

O casal morava em Espera Feliz (MG) e atuava como vendedores de uma loja de calçados. Eles estavam em uma cervejaria de um dos irmãos da vítima, fazendo um serviço temporário durante o carnaval.
 
Jonas Amaral: companheiro da vítima e principal suspeito da tentativa de feminicídio (foto: Rede Social )
Jonas Amaral: companheiro da vítima e principal suspeito da tentativa de feminicídio (foto: Rede Social )
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade