Publicidade

Correio Braziliense

Carnaval de Salvador não tem nenhum homicídio pelo segundo ano consecutivo

De acordo com a Prefeitura da cidade, 253 pessoas foram atendidas em módulos de assistência à saúde por agressão de arma branca


postado em 06/03/2019 16:12

(foto: Divulgação/Prefeitura de Salvador)
(foto: Divulgação/Prefeitura de Salvador)
 
Um dos maiores do país, o carnaval de Salvador terminou sem registro de homicídios pelo segundo ano consecutivo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, durante o período da festa, não foram feitas denúncias de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que incluem — além de homicídio — latrocínio e lesão seguida de morte.

Entre os crimes não-letais, foram registrados 891 furtos e 121 roubos. Ao todo, 4.444 suspeitos foram conduzidos à delegacia e, destes, 99 acabaram sendo presos em flagrante. De acordo com a Prefeitura da cidade, 253 pessoas foram atendidas em módulos de assistência à saúde por agressão de arma branca, número 26% menor que no ano passado.

Para conesguir atingir o baixo índice de violência durante a festa, a cidade investiu em tecnologia. Pela primeira vez, foram usadas câmeras de reconhecimento facial em portais de abordagem dos foliões. Graças a elas, um acusado de homicídio, que estava foragido desde julho de 2018, foi identificado e preso, mesmo usando maquiagem e peruca.

Apesar de não divulgar o número total de foliões, a Prefeitura de Salvador afirmou que este foi o carnaval com maior participação popular da história da cidade. Só de turistas foram 850 mil pessoas. Ao longo de uma semana, 1.850 artistas passaram pelo circuito Dodô (Barra-Ondina). Pelo circuito Osmar (Campo Grande), foram 1.700 artistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade