Publicidade

Correio Braziliense

Após ameaça de fuga, assassino do jogador Daniel é transferido de presídio

Edison Brittes, conhecido como Juninho Riqueza, recebeu uma proposta de ajuda para fugir da cadeia


postado em 08/03/2019 14:15 / atualizado em 11/03/2019 09:48

Edison Brittes(foto: Reprodução)
Edison Brittes (foto: Reprodução)
O comerciante Edison Brittes, 38 anos, assassino confesso do jogador de futebol Daniel Corrêa, 24 anos, foi transferido, nesta sexta-feira (8/3), para uma penitenciária de segurança máxima após uma ameaça de fuga. A informação foi confirmada ao Correio pela defesa do acusado. O réu estava preso na Casa de Custódia de São José dos Pinhais e seguiu para a Casa de Custódia de Curitiba.

Na cela do acusado pelo crime, teria sido encontrado um bilhete que teria chegado às mãos do empresário com uma oferta de outro preso para providenciar a fuga de Brittes Junior em troca de pagamento em dinheiro.

O Departamento  Penitenciário do Paraná, no entanto, não confirmou o motivo e alegou “que o preso Edison Luiz Brittes Júnior foi transferido na manhã desta sexta-feira (08), da Casa de Custódia de São José dos Pinhais para a Casa de Custódia de Curitiba, por motivo de segurança.”

O advogado de Edison, Cláudio Dalledone Júnior, diz que está tomando conhecimento dos fatos relatados e que vai se manifestar em momento oportuno. "No entanto, recebo com estranheza a informação do suposto bilhete que teria circulado e sido encontrado dentro da Casa de Custódia de São José dos Pinhais em data e horário em que Édison Brittes Júnior estava no Fórum de São José dos Pinhais acompanhado as audiências que investigam a morte do jogador Daniel", diz o advogado, em nota.

Morte

 
Daniel Corrêa Freitas foi encontrado morto em 27 de outubro, em São José dos Pinhais (PR), após o jogador participar da festa de aniversário de Allana Brittes, em uma boate de Curitiba (PR). A comemoração continuou na casa da família Brittes, onde a confusão começou.

No local, as investigações apontam que ele foi agredido após ser flagrado na cama com Cristiana Brittes. O assassino alega que Daniel tentou estuprar a mulher. Versão que a polícia e o Ministério Público do Paraná descartaram ao longo das investigações.

Juninho Riqueza, como é conhecido o comerciante, está preso desde 1° de novembro de 2018. Além dele, o MP do Paraná denunciou mais seis pessoas supostamente envolvidas na morte do jogador.
  
 
*Estagiário sub supervisão de Roberto Fonseca 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade