Publicidade

Correio Braziliense

Suspeitos demonstram 'abjeto e repugnante desprezo pela vida', diz Promotoria

Além das prisões, a operação fez busca e apreensão nos endereços de Ronnie Lessa e Elcio Queiroz


postado em 12/03/2019 15:43 / atualizado em 12/03/2019 18:17

(foto: DANIEL RAMALHO)
(foto: DANIEL RAMALHO)
 

Em denúncia entregue à Justiça, o Ministério Público do Rio de Janeiro afirmou que o policial reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz demonstraram "abjeto e repugnante desprezo pela vida". Os dois foram presos nesta terça-feira, 12, pelos homicídios qualificados da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes e por tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, uma das assessoras da ex-vereadora que também estava no carro emboscado no Rio em 14 de março do ano passado.


"Os crimes contra as vítimas Fernanda e Anderson foram praticados para assegurar a impunidade do crime perpetrado contra Marielle, demonstrando, assim, abjeto e repugnante desprezo pela vida humana, em atividade típica de 'queima de arquivo'", afirma a denúncia.

"O crime contra a vítima Marielle foi praticado por motivo torpe, interligado à abjeta repulsa e reação à atuação política da mesma na defesa de suas causas."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade