Publicidade

Correio Braziliense

Ministério da Justiça lança site com estatísticas de segurança pública do País

Website mostra estatísticas de crimes como estupro, lesão corporal seguida de morte, homicídio doloso, latrocínio e entre outros


postado em 15/03/2019 19:35 / atualizado em 15/03/2019 19:35

Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 

O Ministério da Justiça e Segurança Pública apresentou nesta sexta-feira, 15, uma plataforma com estatísticas oficiais de segurança pública com base nos boletins de ocorrência de todos os Estados do País. A plataforma, sediada no site do ministério, mostra estatísticas sobre crimes como estupro, lesão corporal seguida de morte, homicídio doloso, latrocínio, tentativa de homicídio, roubo e furto de veículo, roubo de carga e roubo à instituição financeira.

Os dados são levantados pelos Estados e enviados para a Secretaria Nacional de Segurança Pública, que os consolidam e os colocam na plataforma. A criação do Sistema Único de Segurança Pública em 2018 tornou obrigatório o compartilhamento desses dados.

Atualmente, as estatísticas mais recentes são referentes a outubro de 2017. Os dados relativos ao ano de 2018 estão sendo consolidados e serão disponibilizados no site do ministério na primeira quinzena de abril. As atualizações serão feitas mensalmente e serão divulgadas com atraso de três meses.

De acordo com o ministro Sergio Moro, as informações servirão para que o governo elabore políticas públicas de prevenção e redução desses crimes.

"Não é possível traçar políticas consistentes em qualquer área, inclusive na área da Segurança Pública, sem que nós tenhamos informações consistentes disponíveis. Durante muito tempo, não se tinham estatísticas confiáveis no âmbito da segurança pública", disse o ministro.

O Secretário Nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, que participou da apresentação, disse que o feminicídio terá a atenção do ministério, que pretende aumentar as patrulhas. "Essa área do feminicídio é uma área que nos preocupa bastante."

"Baseados nessas estatísticas, vamos poder ver os municípios que estão mais necessitados, em que áreas estão mais necessitados, levantando as manchas criminais, podendo fazer o horário, o dia e o tipo de delito para fazer um combate e uma repressão em cima daquilo ali", disse Theophilo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade