Publicidade

Correio Braziliense

Acusados de matar Marielle ficam em silêncio em interrogatórios

Élcio Queiroz e Ronnie Lessa vão permanecer em Bangu 1 até que seja decidido para qual presídio federal eles serão transferidos


postado em 15/03/2019 20:59

Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle, e Élcio Queiroz, suspeito de dirigir o carro(foto: Divulgação/PCERJ)
Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle, e Élcio Queiroz, suspeito de dirigir o carro (foto: Divulgação/PCERJ)

Os interrogatórios dos dois denunciados pelo homicídio de Marielle Franco, Élcio Queiroz e Ronnie Lessa, na Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca (zona oeste), terminaram no final da tarde desta sexta-feira (15/3). Eles não responderam às perguntas - usaram o direito de permanecer em silêncio e só devem se manifestar em juízo.

Os dois saíram da DH às 17h47 e foram conduzidos para o presídio de Bangu 1, no complexo penitenciário de Gericinó, também na zona oeste.

Queiroz e Lessa vão permanecer em Bangu 1 até que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) defina para qual presídio federal eles serão transferidos, conforme a Justiça determinou na quinta-feira (14/3).

Segundo o juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri do Rio, a transferência dos dois para um presídio federal é necessária "para a garantia da segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, evitando-se o cometimento de novos delitos e garantindo-se a paz social, vez que os acusados teriam, como argumentou o Ministério Público, ligações com suposta organização miliciana composta por policiais militares da ativa"


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade