Publicidade

Correio Braziliense

80 tiros: presos 10 militares envolvidos em ação que resultou em uma morte

Segundo o Comando Militar do Leste (CML), eles foram presos em flagrante por descumprimento das regras de engajamento


postado em 08/04/2019 12:27 / atualizado em 08/04/2019 15:24

De acordo com o CML, foram constatadas inconsistências entre os fatos inicialmente reportados pelos militares (foto: Reprodução )
De acordo com o CML, foram constatadas inconsistências entre os fatos inicialmente reportados pelos militares (foto: Reprodução )

O Exército  determinou a prisão de 10 dos 12 militares que participaram da ação que resultou na morte do músico Evaldo dos Santos Rosa, 51 anos, na tarde desse domingo (7/4). Além de Evaldo, o sogro dele e uma pessoas que passava na rua foram baleadas. Inicialmente, os militares relataram que teriam reagido a um suposto assalto. A informação chegou a ser divulgada em nota pelo Comando Militar do Leste, mas acabou desmentida pela Polícia Civil.

Em uma nota divulgada no fim da manhã, o Exército admitiu o erro. Disse que emitiu o primeiro texto “com base em informações iniciais transmitidas pela patrulha”, mas que, “em virtude de inconsistências identificadas entre os fatos inicialmente reportados e outras informações que chegaram posteriormente ao Comando Militar do Leste”, ficou determinado o afastamento dos militares. Os investigados foram encaminhados à Delegacia de Polícia Judiciária Militar.

As apurações das circunstâncias que resultaram na morte do músico e pai de família duraram toda a madrugada. Na manhã desta segunda (8/4), após o interrogatório dos militares, a autoridade militar decidiu pela “lavratura da prisão em flagrante” de 10 dos 12 integrantes da força, por terem descumprido “regras de engajamento”. Os presos estão à disposição da Justiça Militar da União, e passarão por audiência de custódia.

 

 

“Cumpre esclarecer que o decurso de prazo entre os acontecimentos propriamente ditos e as providências no sentido da decretação das prisões deveu-se aos cuidados necessários para com o devido processo legal, por orientação do Ministério Público Militar, órgão encarregado do controle externo das atividades das Forças Armadas”, informou a assessoria de imprensa do Comando Militar do Leste.

Evaldo estava no carro com o sogro, Sérgio Gonçalves de Araújo, atingido nas costas e no glúteo, a mulher, Luciana dos Santos Nogueira, e o filho de 7 anos, que presenciou a ação. O veículo foi atingido por 80 disparos. Segundo a viúva, o músico já tinha sido atingido uma vez quando ela desceu do carro com a criança. Ela chegou a pedir ajuda, mas eles continuaram a atirar. Sérgio está internado no Hospital Albert Schweitzer. O estado dele é estável.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade