Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro mandou apurar o 'que tem que ser apurado', diz ministro sobre 80 tiros

Fernando Azevedo e Silva se refere ao ocorrido no último domingo (7/4), na zona norte do Rio, em que militares atiraram contra um veículo de uma família


postado em 10/04/2019 16:21 / atualizado em 10/04/2019 16:21

Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse nesta quarta-feira (10/4), que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) mandou apurar "o que tem que ser apurado" sobre os 80 tiros disparados por militares contra o veículo de uma família no Rio de Janeiro. "O presidente falou: apure o que tem que ser apurado", disse Azevedo e Silva ao afirmar que disparar 80 tiros não é normal.

 

 


No último domingo (7/4), dez militares dispararam mais de 80 tiros contra um veículo em Guadalupe, zona norte do Rio, que supostamente foi confundido com um automóvel em que estariam criminosos. No carro estavam o músico Evaldo Rosa dos Santos, de 46 anos, e sua família. O músico morreu no local e duas pessoas ficaram feridas.

O ministro participa de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. Azevedo e Silva fala sobre os planos de sua pasta para 2019.

Mais cedo, na mesma audiência, o ministro classificou como "lamentável e triste incidente" a ação dos militares e disse que as Forças Armadas vão "cortar na própria carne".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade