Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo: avião cai em Belo Horizonte e deixa ao menos uma pessoa morta

A aeronave de modelo francês Socata ST-10 Diplomate tem capacidade para quatro passageiros. A perícia confirmou que apenas uma pessoa estava a bordo


postado em 13/04/2019 16:52 / atualizado em 13/04/2019 17:07

(foto: Carlos Henrique Diniz/Estado de Minass)
(foto: Carlos Henrique Diniz/Estado de Minass)
 
Um avião caiu na Rua Minerva, no Bairro Caiçara, Região Noroeste de Belo Horizonte na tarde deste sábado (13/4). Uma vítima fatal foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), que atende a ocorrência. Apesar da mobilização, o tráfego aéreo permanece na região.

A aeronave de modelo francês Socata ST-10 Diplomate tem capacidade para quatro passageiros. A perícia confirmou que apenas uma pessoa estava a bordo. Contudo, não soube identificar a vítima, pois o corpo ficou totalmente carbonizado. O avião bateu em um poste e arrastou parte da fiação da Rua Minerva. Segundo uma testemunha, o avião desviou de um prédio antes de cair. 
 
Ver galeria . 10 Fotos Reprodução/WhatsApp
(foto: Reprodução/WhatsApp )
 
 
O médico Ricardo Coutinho passava pela Rua Minerva, local do acidente, no momento que o avião caiu. "Eu só ouvi o barulho. Vi o povo gritando e desci. O bom foi que a polícia e os outros órgãos chegaram rápido", contou. 

Para Maria Elisa, que mora na Rua Francisco Bicalho, paralela à Minerva, a queda do avião era um desastre anunciado. "Eu já fiz contato com o aeroclube, que é aqui no Carlos Prates, e com a Infraero. Os aviões passam muito baixo. São vôos rasantes, que causam preocupação para quem mora perto".

A situação poderia ser pior se o avião caísse em uma subestação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) situada a poucos quarteirões do local do acidente. "Imagine o tamanho da tragédia que seria? Não deveria existir escola de pilotagem próximo a residências. Agora começou a ter treinamento de helicóptero também, que é ainda mais perigoso", conta César Morais, morador do Caiçara.
 
 
 
Um susto marcou o sábado de Izilda da Silva Lopes, de 65 anos. Ela mora em frente ao ponto que o avião caiu. "Ouvi dois estrondos muito grandes e o fogo estava bem alto. Eu e um vizinho saímos de casa com mangueiras para tentar conter as chamas. Quando os bombeiros chegaram, já não havia fogo", disse.
 

Confusão

Um homem foi detido pela Polícia Militar (PM) por entrar na área restrita ao trabalho dos órgãos de segurança. Filho de um morador da Rua Minerva, o homem foi preso sob vaias dos moradores, que acusaram a PM de abuso de poder.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade