Brasil

Outra vítima da barragem em Brumadinho é identificada; são 32 desaparecidas

Número de mortos identificados chega a 238. Corpo de Bombeiros permanece com buscas intensas

Déborah Lima*/Estado de Minas
postado em 10/05/2019 16:13
Rompimento, barragem, brumadinho -  (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press))
Rompimento, barragem, brumadinho - (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press))
Rompimento, barragem, brumadinho
A tentativa de diminuir a angústia de famílias de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, tem sido efetiva. Na manhã desta sexta-feira (10/5), a Defesa Civil de Minas Gerais informou que outra vítima da barragem B1 da Mina Córrego do Feijão foi identificada. Segundo o balanço, 32 pessoas seguem desaparecidas.

[SAIBAMAIS]Mesmo após 106 dias, as buscas do Corpo de Bombeiros, em Brumadinho, continuam intensas. Nesta sexta, 133 bombeiros militares participam da operação, que conta com 19 frentes de trabalho, 112 máquinas pesadas e um drone.
De acordo com a corporação, as buscas se concentram em solo mais seco dos remansos, na área dos sítios e na região do acesso da pousada devastada pela lama em Córrego do Feijão. Buscas também são realizadas na Ponte Alberto Flores, onde, segundo os militares, o trabalho deve se estender até as 2h de sábado.

A barragem 1 da mina Córrego do Feijão em Brumadinho se rompeu no dia 25 de janeiro. Os rejeitos atingiram a área administrativa da Vale, uma pousada e comunidades perto da mina. As causas da tragédia ainda não foram esclarecidas.

Ao todo, 13 pessoas foram presas após o rompimento da barragem, sendo 11 funcionários da Vale e dois da T;V Sud, empresa que atestou estabilidade do local. No entanto, todos os envolvidos foram soltos após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação