Publicidade

Correio Braziliense

Grupo faz armadilha pra saquear trem de carga e três são presos em BH

Criminosos simularam um corpo sobre a linha férrea. Assim que o trem parasse, eles pegariam a carga de ferro-gusa. Policiais montaram campana e surpreenderam o grupo, que tinha cerca de 30 pessoas


postado em 24/06/2019 13:24 / atualizado em 24/06/2019 13:26

Linha férrea na Rua José Pinto do Nascimento, no Bairro Industrial I(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Linha férrea na Rua José Pinto do Nascimento, no Bairro Industrial I (foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Uma denúncia levou a Polícia Militar (PM) a um grupo que agia saqueando trens de carga na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, na madrugada desta segunda-feira (24/6). Há informações de que eles agiam desde o ano passado montando armadilhas para parar as composições e roubar ferro-gusa. Três pessoas foram presas, mas no momento da tentativa de roubo, eram cerca de 30, entre elas uma criança de 11 anos. 

A ocorrência foi no Bairro das Indústrias I, na divisa com a Vila São Paulo. Militares que realizavam uma operação na região receberam a denúncia de um vigilante da linha férrea do Barreiro que desconfiava de uma possível armadilha no local para saquear trens que vêm de Sabará, na região metropolitana. Os criminosos colocaram pedras e sacos nos trilhos, cobertos com um lençol, para simular uma pessoa deitada e obrigar o maquinista a parar. 
 
De acordo com a PM, um funcionário da empresa responsável pela linha contou que já conhecia o modo de agir da quadrilha, que teria feito cinco saques no ano passado e dois neste ano. Provavelmente, os autores subiriam nos vagões perto do pontilhão do Anel Rodoviário, no Bairro Vista Alegre. Quando o trem parasse, eles descarregariam a carga de minério perto da armadilha, pois o local é estratégico para possibilitar a entrada de um veículo de carga. 

Após quase uma hora, o trem se aproximou e os policiais viram entre 20 e 30 pessoas se equilibrando sobre os vagões. Entre eles estava um homem com uma arma longa, que poderia ser uma espingarda. O trem parou e alguns desceram e começaram a descarregar o ferro-gusa. Os policiais acionaram reforços, mas antes que eles chegassem, duas pessoas viram os policiais e começaram a gritar. Os policiais mandaram os envolvidos deitarem no chão. 

Policiais que chegavam para os reforços viram o homem armado apontando para eles e atiraram. Ele saltou do vagão e fugiu para a Vila São Paulo. Com a correria, os policiais conseguiram abordar quatro pessoas, sendo dois homens de 25 e 43 anos, uma mulher de 43 (que atuava como olheira e gritou para alertar sobre a presença da polícia) e um menino de 11 anos. 

De acordo com a polícia,  a criança disse que participava do saque pela segunda vez e que receberia R$ 15 para arremessar o máximo de peças de ferro-gusa nos trilhos. Ele disse que não poderia falar os nomes dos líderes da quadrilha porque “tinha medo de morrer” e não sabia quem queria a carga. Ele foi entregue aos cuidados da mãe. A situação dele foi repassada ao Juizado da Infância e Juventude e ao Conselho Tutelar. Os adultos permaneceram em silêncio. 
 
Ainda segundo a PM, eles chegaram a despejar 2 toneladas de ferro-gusa nos trilhos. Parte foi recolhida pela equipe de guarda durante a madrugada e o resgante seria retirado na manhã desta segunda-feira. Os presos foram levados à Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan 3).  
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade