Publicidade

Correio Braziliense

Dançarina de banda de forró é morta em ação policial no Ceará

Os artistas alegam que foram surpreendidos pelos tiros e que não houve qualquer sinalização policial


postado em 06/07/2019 11:45

(foto: Reprodução/Facebook )
(foto: Reprodução/Facebook )


Gabriela Amorim, de 25 anos, dançarina da banda de forró Sala de Reboco, do Ceará, morreu na madrugada desta sexta-feira (5/7), após ser baleada na cidade de Irecê, no norte da Bahia. Outras duas pessoas também ficaram feridas: o sanfoneiro Eliedelson Porcidônio Júnior, de 32 anos, atingido na perna, e a cantora da banda, Joelma Rios, de 44, atingida nas nádegas e na perna. 

Os artistas alegam que foram surpreendidos pelos tiros e que não houve qualquer sinalização policial, como sinal de luz ou giroflex. 

Segundo a Polícia Civil, a 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior de Irecê investiga as circunstâncias em que se deu o incidente. A Polícia Militar não se posicionou sobre o caso. As primeiras informações indicam que o motorista, o sanfoneiro, a dançarina e a cantora estavam em um carro, retornando de Lapão, a 11 quilômetros de Irecê, quando o veículo foi atingido por uma série de tiros dados por policiais militares que seguiam o carro. 

A banda tinha feito o último show das festas juninas no dia 30 de junho, em Jacobina, ao norte da Bahia.
 
Gabriela Amorim chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital Regional de Irecê, mas morreu. Ela deixa um filho de seis anos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade