Publicidade

Correio Braziliense

Pessoas em situação de rua se juntam para lutar por direitos fundamentais

A Semana Nacional de Luta das Pessoas em Situação de Rua tem programação para os dias 19, 20, 21 e 22 de agosto, no DF


postado em 19/08/2019 16:41 / atualizado em 19/08/2019 17:26

População em situação de rua aumenta no DF(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
População em situação de rua aumenta no DF (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)


Nesta segunda-feira (19/8), no Dia Nacional de Luta da Pessoa em Situação de Rua,  as estatísticas mostram que o número de pessoas nesta situação, no Distrito Federal, cresce exponencialmente. De acordo com os últimos dados, divulgados em 2017 pela Secretaria de Estado de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh), mais de 3 mil indivíduos vivem pelas ruas da capital federal. 

Tendo em vista a grande necessidade de criação de um novo censo com dados demográficos específicos, da efetivação de políticas públicas direcionadas às pessoas que vivem nas ruas e da conscientização do respeito e inclusão dessa população, o Movimento Nacional População de Rua (MNPR) preparou uma programação especial para esta semana. 
 
Vanilson Torres esteve em situação de rua por 27 anos. Hoje, é responsável pelo MNPR no Rio Grande do Norte e ressalta a necessidade de dar voz aos que se encontram nessa situação. 
 
"Nós queremos trazer visibilidade a essa população. Temos poucas políticas voltadas às pessoas em situação de rua. Ainda assim algumas dessas estão sendo retiradas neste momento. Queremos mostrar que nós existimos e também temos direitos, que precisam ser garantidos. A nossa luta é por justiça social”, afirma Vanilson. 

A Semana Nacional de Luta da População de Rua será realizada desta segunda (19/8) até 22 de agosto. Na programação, estão incluídas ações que têm como propósito manifestar a carência do cumprimento dos direitos humanos, como audiências públicas com a Frente Parlamentar em Defesa da População em Situação de Rua, na Câmara dos Deputados. A intenção dos atos é a reivindicação da garantia à saúde, segurança, educação, dignidade, trabalho e do acesso à moradia.

Semana Nacional de Luta da População em Situação de Rua acontece em Brasília(foto: Reprodução/ Internet)
Semana Nacional de Luta da População em Situação de Rua acontece em Brasília (foto: Reprodução/ Internet)


O calendário de atividades inclui também marchas e oficinas de convivência. A participação no evento é gratuita. Espera-se que, nesta terça-feira (20/8), dois mil moradores em situação de rua cheguem a Brasília para participar das atividades. As delegações, que vêm de 18 estados distintos, serão acolhidas e ficarão acampadas no Pavilhão do Parque da Cidade, onde será também a concentração para as passeatas até o Congresso Nacional, nos dias 21 e 22. 

“Vivemos um desmonte das políticas públicas. A existência de uma frente parlamentar específica nos ajuda muito a vencer essa luta, já que, neste momento de governo, o país enfrenta uma desigualdade imensa e um retrocesso gigantesco”, afirma Rogério Barba, ativista social e um dos organizadores do evento. 


Massacre da Sé


O Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua é uma alusão ao Massacre da Sé. Em 2004, entre os dias 19 e 22 de agosto, sete moradores em situação de rua foram assassinados com golpes na cabeça, na Praça da Sé, região central de São Paulo. Outros oito ficaram gravemente feridos. 

Segundo investigações policiais, a intenção dos assassinos era silenciar os indivíduos, já que estes sabiam do envolvimento de policiais com tráfico de drogas na região. O dia, então, é em alusão à luta diária pelos respeito dos direitos de qualquer cidadão. 

* Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade