Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente invade escola e ataca alunos com machadinha, em Porto Alegre

Quatro alunos ficaram feridos, mas passam bem e tiveram alta após atendimento médico. Suspeito foi apreendido após o crime


postado em 21/08/2019 15:30 / atualizado em 21/08/2019 17:59

A escola alvo do ataque atente alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico(foto: Reprodução/Facebook)
A escola alvo do ataque atente alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico (foto: Reprodução/Facebook)
Uma pessoa invadiu uma escola e atacou alunos com uma machadinha, em Charqueadas, na região metropolitana de Porto Alegre, no começo da tarde desta quarta-feira (21/8). De acordo com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, o suspeito também carregava um galão de gasolina. O colégio alvo do atentado é o Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand, que atende 700 estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico. Um adolescente de 17 anos foi preso mais tarde, suspeito de ser o autor do crime.

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, os ferimentos nos quatro alunos não foram graves. Dois deles sofreram lesões e outros dois, escoriações. Os quatro foram atendidos no hospital do município e liberados. Outras duas alunas sofreram desmaios e também foram atendidas. Todos serão ouvidos pela Polícia Civil e passarão por exames de corpo de delito. O vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, e o secretário da Educação, Faisal Karam, visitaram a escola. 

Turma do 7º ano

Na ação, o suspeito tentou atear fogo em uma sala do 7º ano do ensino fundamental e, na sequência, desferiu golpes contra estudantes, sendo impedido por um professor. Nesse momento, fugiu da escola. O adolescente apreendido foi ouvido pela Polícia Civil e pela Promotoria de Justiça da Infância e Juventude. Também prestou depoimento o professor de educação física que o desarmou. 

O governador Eduardo Leite, que estava em viagem ao Uruguai, enviou o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e outros membros de sua equipe para o município. Em nota, o governo afirmou que acompanha com máxima atenção a situação e seus desdobramentos. Já o Ministério Público afirmou que vai pedir a internação provisória do adolescente apreendido.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade