Publicidade

Correio Braziliense

Menina de 10 anos pula do 1º andar para evitar que o pai a estupre

A menina de 10 anos pulou do primeiro andar da casa do pai, em Fortaleza, onde passava o fim de semana, e depois buscou ajuda de vizinhos


postado em 09/09/2019 11:53 / atualizado em 09/09/2019 13:47

Socorrida pelo Samu, a criança foi internada no Centro de Pediatria do Instituto José Frota (IJF) de Fortaleza(foto: Secretaria de Saúde do Ceará/Divulgação)
Socorrida pelo Samu, a criança foi internada no Centro de Pediatria do Instituto José Frota (IJF) de Fortaleza (foto: Secretaria de Saúde do Ceará/Divulgação)
Uma menina de 10 anos contou que teve de pular do primeiro andar de uma casa para fugir do pai, que tentava estuprá-la. O caso aconteceu no domingo (8/9), em Fortaleza, capital do Ceará. A criança foi socorrida por ambulância do Samu e encaminhada ao hospital. O pai dela fugiu e é procurado pela polícia.

Em nota, a Secretaria de Segurança do Ceará informou que a menina passava o fim de semana na casa do pai. Segundo o comunicado, a criança contou que o homem tapou a boca da filha e tentou violentá-la, mas ela conseguiu escapar e pulou da janela.
 

Pedido de socorro

A menina buscou ajuda e foi socorrida por um vizinho. Ela se queixava de dores na perna e no pé. Socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ela foi internada no Centro de Pediatria do Instituto José Frota (IJF) de Fortaleza.

Segundo o relato da secretaria, o pai ainda foi à residência do homem que socorreu a criança, mas o dono da casa fechou o portão e chamou a polícia. De acordo ainda com as autoridades policiais cearenses, o suspeito, de 34 anos, tem passagens pela polícia por violência doméstica, três crimes de furto e três assaltos a mão armada.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e será transferido para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (DCECA), que ficará responsável pelas investigações.

*Com informações do Estado de Minas

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade