Publicidade

Correio Braziliense

Governo lança conta oficial em lojas de aplicativos móveis

Segundo a Secretaria de Governo Digital, a iniciativa ''aumenta a segurança do cidadão no uso dos aplicativos federais e a credibilidade destes''


postado em 11/09/2019 19:22 / atualizado em 11/09/2019 21:43

(foto: André Violatti/Esp. CB/D.A Press)
(foto: André Violatti/Esp. CB/D.A Press)
Com a finalidade de facilitar a experiência do cidadão na obtenção de serviços públicos e informações institucionais, o Governo Federal lançou a conta oficial gov.br na loja de aplicativos móveis Google Play, para Android; e na Apple Store, para iOS. Atualmente com 40 aplicativos disponíveis na Google Play, instalados em mais de 7 milhões de dispositivos móveis, cerca de 100 aplicativos devem ser reunidos no espaço virtual até 2020, prevê a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia. A Apple Store, no entanto, ainda não conta com o mesmo volume de aplicativos reunidos nos dispositivos Android. 

Segundo a Secretaria de Governo Digital, a iniciativa também "aumenta a segurança do cidadão no uso dos aplicativos federais e a credibilidade destes, na medida em que todos aqueles que estiverem na loja virtual têm a chancela do governo". Para acessar o espaço, basta pesquisar por "Governo do Brasil" na loja virtual de seu dispositivo. Os órgãos públicos federais terão até 31 de dezembro de 2020 para adequar os aplicativos sob sua responsabilidade e providenciar a migração para uma conta única.

"Temos identificado mais de 100 aplicativos que, até hoje, estavam espalhados em diferentes lojas e desenvolvedores, inclusive desconhecidos", relatou o diretor de Experiência do Usuário da Secretaria de Governo Digital, Joelson Vellozo. De acordo com ele, a iniciativa tem como um de seus objetivos garantir a segurança em downloads de aplicativos oficiais, além de facilitar o acesso e encontrabilidade desses produtos. "Já para o governo, o benefício é o acesso a dados de desempenho que não tinhamos de forma centralizada", disse. 

Vellozo também explica que haverá uma redução de custos para o governo a medida em que aplicativos com menos downloads serão eliminados, paralelamente a "unificação" de aplicativos com funcionalidades semelhantes. "O que a gente vai conseguir fazer a partir de agora é olhar pra esse conjunto de aplicativos parar de manter aqueles que são mais inúteis, com baixíssimos downloads. A partir disso, o segundo passo é integrar os aplicativos", afirmou. 

Atualmente, aplicativos como Meu INSS, CNH Digital, SINE Fácil, Sinesp Cidadão, SNE Denatran, SNE Cidadão e ENEM estão disponíveis na conta. Uma novidade que o lançamento traz é o aplicativo do CNPq, que permite a pesquisa de currículos online de bolsistas, além de outras funcionalidades. "Um dos nossos objetivos é juntar funionalidades úteis em aplicativos que estão dispersos. Por exemplo, o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, que é só um registro do documento, poderia ser integrado em um aplicativo para o trabalho com um escolpo de uso mais amplo. Podemos unificar os aplicativos que tratem do mesmo assunto", acrescenta o diretor de Experiência do Usuário.

A gestão integrada dos aplicativos móveis atende ao projeto, disposto no Decreto 9.756/2019, de unificação de canais digitais do Governo Federal. Desde o dia 1º de julho, o registro de novos aplicativos móveis em lojas de apps pelos órgãos da administração pública federal deve passar pela análise de conformidade e autorização da Secretaria de Governo Digital da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia.

* Estagiária sob supervisão de Leonardo Cavalcanti

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade