Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente que esperava gêmeos recebe apenas uma criança na hora do parto

A jovem de 15 anos esperava dois meninos, mas na hora do parto recebeu apenas uma criança. O caso é investigado pela Polícia de Pernambuco


postado em 13/09/2019 11:36 / atualizado em 13/09/2019 11:53

Jovem esperava dois meninos, mas recebeu apenas um durante o parto. em Recife (PE)(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Jovem esperava dois meninos, mas recebeu apenas um durante o parto. em Recife (PE) (foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)

Uma adolescente de 15 anos passou nove meses esperando gêmeos, mas após o parto recebeu apenas uma criança. O caso aconteceu em um hospital particular de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana de Recife (PE), e virou caso de polícia. 

Segundo a família da jovem, que não teve o nome divulgado por ser menor de idade, todos os exames de imagem acusavam que ela estava grávida de dois bebês do sexo masculino. Os documentos foram apresentados à polícia e uma perícia mais detalhada deve assegurar se a gestação da jovem era ou não gemelar.

A mãe da jovem contou aos investigadores que esperou do lado de fora por cerca de 30 minutos para que entregassem a roupa para acesso ao bloco cirúrgico, quando ela entrou, viu o médico tirando apenas uma criança e dizendo que não havia outro bebê.

Exame atestava que a adolescente estava grávida de gêmeos(foto: Reprodução)
Exame atestava que a adolescente estava grávida de gêmeos (foto: Reprodução)


Já o Hospital Gararapes conta outra versão. Segundo eles, a mãe da paciente estava presente desde o início da incisão para a cesariana até o nascimento da criança. "Ela acompanhou todo o ato cirúrgico bem como a surpresa de toda a equipe ao constatar que havia apenas um bebê", informaram em nota. Ainda segundo o hospital, a mãe da jovem também "acompanhou os procedimentos de verificação da equipe médica no intuito de ter a certeza de que não havia outro bebê, sendo, de fato, constatado que não se tratava de uma gestação gemelar".

De acordo com o hospital, o parto ocorreu sem intercorrências e que, "diante dos exames de ultrassonografia realizados pela paciente em outras instituições e que demonstravam que ela estava com gestação gemelar", preparou equipe assistencial "incluindo, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, compatível com o procedimento de cesariana."

Toda a equipe médica que atendeu a adolescente foi intimada a prestar depoimento e as imagens das câmeras de segurança da sala de cirurgia também foram solicitadas pela polícia. 



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade