Publicidade

Correio Braziliense

Planos de saúde serão debatidos em seminário do Correio; inscreva-se

Evento será na quarta-feira, dia 25, das 9h às 14h, no auditório do jornal


postado em 17/09/2019 06:00 / atualizado em 17/09/2019 16:06

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Com a economia em ritmo lento e mais de 12% da população desempregada, o setor de Plano de Saúde registrou a maior queda desde 2012, além de grande evasão. Para discutir o tema Sistemas de saúde e longevidade, o Correio convidou especialistas dos setores para seminário Saúde Suplementar, Consumo e Sustentabilidade, que ocorre quarta-feira, dia 25, das 9h às 14h, no auditório do jornal

“Uma pesquisa recente mostrou que os planos de saúde estão entre os maiores custos das empresas, cerca de 13% das folhas de pagamento. Gostaríamos de ter um modelo de saúde assistencial na saúde suplementar, que coloca o beneficiário no centro da assistência”, disse Emmanuel Lacerda, gerente executivo de Saúde e Segurança na Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para Lacerda, é preciso mobilizar a sociedade de forma que as pessoas defendam um sistema de saúde suplementar sustentável. Ele sugere sistemas de gestão de saúde mais efetivos, em que os funcionários recebam um tratamento adequado, com preocupação maior com o bem-estar dos trabalhadores, ao mesmo tempo em que haja menos despesas para as empresas. Ele participa do painel Planos de Saúde: mais opções, mais cuidado, mais saúde. Bom para todos.

O coordenador do Núcleo de Geriatria e Gerontologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Edgar Nunes Moraes, destacou que, apesar da humanidade estar mais longeva, o grande desafio é chegar à terceira idade com saúde. Ele participa do painel Prevenção e longevidade. Quanto mais cedo se cuidar da saúde, sobretudo num país com envelhecimento rápido como o Brasil, todos vão ganhar.  

“A prevenção começa na infância, desde o primeiro suspiro de vida. As pessoas não estão se preparando adequadamente, não têm bons hábitos, não se cuidam, não mantêm a mente ativa. Isso são coisas fundamentais, não só para a velhice, mas para toda a vida. As pessoas só atentam quando ficam doentes e, com isso, perdem o tempo que poderia ser mais bem aproveitado”, afirmou Moraes.

As inscrições para participar do seminário, realizado em parceria com a Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaude), o laboratório Sabin e o Hospital de Brasília, são gratuitas e podem ser feitas no site, onde está a programação completa. Além de Lacerda e Moraes, participarão do evento: o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim; o secretário nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, Luciano Benetti Timm; e a diretora executiva da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), Vera Valente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade