Publicidade

Correio Braziliense

Cuiabá registra maior temperatura em 108 anos de medições: 42,3ºC

Regiões Centro-Oeste e Sudeste têm sofrido com altas temperaturas. São Paulo já registrou a maior marca para o mês de setembro da história e Brasília a maior do ano


postado em 17/09/2019 18:32 / atualizado em 17/09/2019 18:32

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A. Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A. Press)
Está com calor? Pois saiba que o Brasil inteiro está. O finzinho do inverno e chegada da primavera está sendo marcada pelas altas temperaturas. Nesta tarde, Cuiabá bateu o recorde de calor em 108 anos. 

 

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a tarde desta terça-feira (16/9) registrou 42,3ºC na capital mato-grossense. O último recorde, desde o início das medições em 1911, tinha sido registrado em 1940 com a marca de 42,2°C. 

 

Outra cidade recordista de altas temperaturas é São Paulo. Na quinta-feira (12/9), a capital paulista registrou a marca de 35,9°C,  a maior temperatura da história para o mês de setembro. No mesmo dia, a umidade do ar ficou em 20%, a menor do ano. 

 

De acordo com o Inmet, as altas temperaturas registradas no centro e sudeste do Brasil são explicadas por um forte bloqueio atmosférico, que impede os sistemas frontais atingirem a parte central do Brasil, o que favorece o predomínio de uma massa de ar quente e seca nessas regiões. 

 

Estados como Mato Grosso e Tocantins têm registrado nos últimos dias temperaturas em torno de 40ºC. Outras cidades marcaram as maiores temperaturas do ano em setembro, como Goiânia, com 38,5ºC, Belo Horizonte, com 35,4°C e Ituiutaba (MG)  com 39,2°C. 

 

O Distrito Federal registrou a maior temperatura do ano na sexta-feira (13/9): 34,9ºC, registrada no Gama

Cuidado com a baixa umidade e altas temperaturas 

Nesta terça, o Inmet emitiu alerta para vários municípios de Tocantins, Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul e do Paraná, devido à baixa umidade e ondas de calor. 

 

A recomendação é para que se beba bastante líquido, não faça atividades físicas, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia e usar hidratante para pele e umidificar o ambiente.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade