Publicidade

Correio Braziliense

Espanha pede 8 anos de prisão a militar pego com cocaína em avião da FAB

Os 37kg da droga encontrados com o segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues, tripulante de uma comitiva presidencial, foram avaliados em R$ 6.550.179


postado em 16/10/2019 17:42 / atualizado em 16/10/2019 17:43

Manoel Silva Rodrigues está detido desde 26 de junho em Sevilha(foto: Reprodução)
Manoel Silva Rodrigues está detido desde 26 de junho em Sevilha (foto: Reprodução)
A justiça espanhola pediu, nesta quarta-feira (16/10), a condenação do segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues a 8 anos de prisão e multa de 4 milhões de euros (R$ 18,2 milhões). O militar foi preso em Sevilha, na Espanha, ao transportar 37kg de cocaína no avião da comitiva de 21 militares que acompanhava uma viagem do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao Japão. O documento da justiça espanhola foi obtido pelo jornal El País.

A quantidade de droga apreendida com o militar foi avaliada, conforme o registro, em 1.419.262,22 euros (R$ 6.550.179,03). No texto, o promotor aponta ainda para a realização em breve do julgamento do segundo-sargento, que está detido desde 26 de junho em Sevilha.

O texto detalha que o sargento Silva Rodrigues era um dos integrantes da tripulação presidencial e, ao passar pelo controle alfandegário do Aeroporto de Sevilha, foram identificados, entre outros itens, 37 blocos retangulares de uma substância em sua mala de mão. Após a análise desta substância, os investigadores confirmaram ser cocaína com pureza de de 80,14%, que seria vendida para "terceiras pessoas", que, até o momento, não foram identificadas pelas investigações.

No fim do documento, a promotoria ressalta ainda que o caso se configura como um crime grave contra a saúde pública, com o agravante da "notória importância da substância confiscada".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade