Publicidade

Correio Braziliense

Polícia não vê indícios de que investigado tenha abusado de alunos em MG

Polícia Civil entendeu que não há provas que sustentem indiciamento de suspeito


postado em 17/10/2019 10:57 / atualizado em 17/10/2019 11:20

No último dia 11, o suspeito participou de ato público realizado por pais e alunos na porta do Colégio(foto: Guilherme Paranaiba/EM/DA Press)
No último dia 11, o suspeito participou de ato público realizado por pais e alunos na porta do Colégio (foto: Guilherme Paranaiba/EM/DA Press)
A Polícia Civil concluiu que o auxiliar de educação física investigado por suspeita de estupro de vulnerável nas dependências de Colégio no Bairro Nova Floresta, na Região Nordeste de BH, não será indiciado por nenhum crime relacionado às denúncias, feitas inicialmente por pais de uma criança, e que chegaram a totalizar sete boletins de ocorrência. Os investigadores entenderam que não há provas que sustentem o indiciamento.

Na noite passada, o Colégio convidou o ex- funcionário a retornar à instituição de educação e recuperar seu emprego de estagiário de educação física, segundo a defesa do jovem. O convite aconteceu no mesmo dia em que a Polícia Civil finalizou as investigações acerca do caso. Desde o início das apurações, o jovem nega os crimes

As investigações tiveram início em 4 de outubro e, desde então, a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente colheu o depoimento de 41 pessoas, entre crianças, familiares, representantes da escola e o suspeito. 


Também foram realizadas diligências nas dependências da escola e análise das imagens das câmeras de segurança. O caso segue em sigilo para a Justiça e, a fim de garantir o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Aguarde mais informações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade