Publicidade

Correio Braziliense

Vaticano criará órgão para cuidar da Amazônia, anuncia papa Francisco

O departamento deverá ficar dentro do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, sob comando do cardeal Peter Turkson, de Gana


postado em 26/10/2019 16:11

(foto: Luis Acosta/AFP)
(foto: Luis Acosta/AFP)
No encerramento da reunião de Bispos sobre a Amazônia, neste sábado (26/10), o papa Francisco declarou que pretende criar um órgão dentro da Santa Sé dedicado exclusivamente a cuidados com a região. O departamento deverá ficar dentro do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, sob comando do cardeal Peter Turkson, de Gana. 

 

Francisco afirmou que a região amazônica é injustiçada. “A consciência ecológica vai em frente e hoje nos denuncia um caminho de exploração compulsiva e corrupção. A Amazônia é um dos pontos mais importantes disso. Um símbolo, eu diria", disse. 

 

Na avaliação do papa, a maior importância do Sínodo dos Bispos foram os diagnósticos referentes às questões culturais, ecológicas, sociais e pastorais da Amazônia. Ele destacou que os problemas ambientais devem ser analisados dentro de seus contextos sociais, e que “não só se explora selvagemente a criação, mas também as pessoas”.

 

O papa Francisco acredita que a ecologia e as questões sociais devem caminhar juntas. “Na Amazônia há todo tipo de injustiça, destruição de pessoas, exploração de pessoas, em todos os níveis e destruição da identidade cultural", lamentou. Ele lembrou que sua encíclica Laudato Si’, publicada em 2015, foi um marco para balizar o pensamento ecológico segundo as bases do catolicismo.

 

A autoridade católica também cobrou que a Igreja tenha maior sintonia com a juventude. Segundo Francisco, para o combate à questões ambientais, a Igreja precisa mirar no exemplo dos jovens, como a ativista sueca Greta Thumberg, citada pelo próprio papa, que atua na luta contra o avanço da atual crise climática. "Na manifestação dos jovens, como Greta e outros, eles levam um cartaz dizendo ‘o futuro é nosso’. Isso é a consciência do pedido ecológico", afirmou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade