Publicidade

Correio Braziliense

Exames do prefeito de SP, Bruno Covas, mostram tumor no trato digestivo

Outros exames também diagnosticaram tromboembolismo pulmonar, ou seja, de bloqueio de artéria no pulmão


postado em 27/10/2019 20:34

Por conta do tumor, o prefeito será submetido ainda esta noite de domingo a uma laparoscopia(foto: Mauro Pimentel/AFP)
Por conta do tumor, o prefeito será submetido ainda esta noite de domingo a uma laparoscopia (foto: Mauro Pimentel/AFP)
Exames médicos realizados pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, apontaram neste sábado, (26/10), o surgimento de tumor no trato digestivo do tucano, de acordo com boletim médico publicado na noite deste domingo pelo Hospital Sírio-Libanês. Outros exames também diagnosticaram tromboembolismo pulmonar, ou seja, de bloqueio de artéria no pulmão.

Por conta do tumor, o prefeito será submetido ainda esta noite de domingo a uma laparoscopia, técnica de cirurgia menos invasiva, com a finalidade de se aprofundar o diagnóstico. De acordo com o hospital, os próximos resultados vão demorar alguns dias.

Na sexta, 25, Covas havia sido diagnosticado com trombose venosa das veias fibulares (de membro inferior). Ele está internado desde quarta-feira, 23, para tratar de uma erisipela, uma doença infecciosa da pele. 

Covas recebeu o diagnóstico de trombose após realizar exames complementares, ainda durante a avaliação médica acerca da erisipela. Exames subsequentes diagnosticaram tromboembolismo pulmonar. Por isso, foi realizado um pet scan, que revelou o tumor.

O prefeito já havia sido atendido no pronto-atendimento do Hospital Albert Einstein na tarde de sábado passado. O motivo era também infecção de pele em um "membro inferior", segundo nota divulgada pela Prefeitura. A erisipela costuma atingir as pernas com maior frequência.

Na ocasião, Covas havia recebido alta na mesma tarde, após ser submetido a exames e ter antibióticos prescritos para o tratamento. O prefeito havia cancelado sua agenda durante o fim de semana passado para ficar em repouso. 

No Sírio-Libanês, Covas está sendo acompanhado por equipes médicas coordenadas por David Uip, Roberto Kalil Filho, Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Artur Katz e Raul Cutait. David Uip foi secretário estadual de Saúde durante a gestão do ex-governador tucano Geraldo Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade