Publicidade

Correio Braziliense

Fim do mistério: mulher "engolida" pelo portão conta como saiu da garagem

Dona Marilene contou, em entrevista, detalhes do dia em que foi ''forçada'' a passar um tempinho dentro da garagem de um estranho em Goiânia


postado em 29/10/2019 18:34 / atualizado em 29/10/2019 20:40

Dona Marilene(foto: Reprodução/Twitter - Reprodução/TVGlobo)
Dona Marilene (foto: Reprodução/Twitter - Reprodução/TVGlobo)
O vídeo de uma senhora sendo "engolida" por um portão elétrico chamou a atenção de toda a internet nesta segunda-feira (28/10) . A situação inusitada rendeu milhares de likes, compartilhamentos — e risadas. E agora chegou a hora de entender como — distraída senhorinha saiu dessa verdadeira saia justa. 

 

 

O nome da mulher é Marilene. A advogada conversou com o programa Se Joga, da Rede Globo, e confessou que estava distraída pensando no trabalho depois de uma aula de hidroginástica. O caso ocorreu em Goiânia em 4 de outubro.

 

"Eu estava vindo da hidroginástica, estava andando calmamente. Como sou advogada, estava pensando num processo que teria que falar naquele dia ainda. Já vinha pensando no processo. Quando abaixei a cabeça um pouquinho, veio um 'trem' na minha cabeça. Quis desviar e aí que vi que era um portão", disse.

 

E do nada, um (outro) susto: ao ficar presa dentro da casa, dona Marilene percebeu que tinham dois cachorros soltos no local: "Eu fiquei pensando 'o que eu faço agora?', porque eu estava sem o meu celular, pensei na minha família, pensei em como eles iam me achar, se os cachorros se soltassem. Eu pensei 'meu Deus, me ajuda, não deixa esses cachorros se soltarem'".

 

Os momentos de tensão, enfim, foram solucionados com a ajuda de uma mulher que varria a calçada. Segundo dona Marilene, ela chamou a empregada que estava na rua e pediu ajuda, a mulher então chamou o patrão, um dos vizinhos da casa.

 

"Quando o vizinho chegou, me pediu uma explicação, e eu falei 'olha meu senhor, eu estava passando e o portão me engoliu e o moço que estava saindo não viu'", contou.

 

O vizinho, então, emprestou um celular por um vão em cima do portão e dona Marilene ligou para a família, a casa dela não era longe da casa que a aprisionava.

 

Os familiares de dona Marilene, então, chegaram: "Pensamos no que fazer e Deus abençoou que nesse momento passou uma patrulha cheia de policial e eles falaram que a solução seria cortar o cabo elétrico, chamar o bombeiro". Entretanto, não foi necessário a medida drástica, já que o dono da casa foi chamado por um outro vizinho que, enfim, retornou para libertar dona Marilene.

 

"Já pensou se fosse um ladrão, ele ia entrar sem problemas", refletiu sobre a situação. "Eu pensei que eu pudesse passar a noite toda lá, mas o grande problema era minha família ficar sabendo, eles ficando sabendo estava tudo bem."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade