Publicidade

Correio Braziliense

Brumadinho: Bombeiros localizam vítima da tragédia 302 dias de buscas

Dois corpos foram encontrados nesta semana. Segundo bombeiros, vítima estava a uma profundidade de três metros, a cerca de 2 km da barragem que se rompeu


postado em 22/11/2019 20:45

 Corpo foi localizado há cerca de 2 km da barragem 1 da Mina de Córrego do Feijão (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Corpo foi localizado há cerca de 2 km da barragem 1 da Mina de Córrego do Feijão (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
A operação de busca ininterrupta por vítimas em Brumadinho não para de ter resultados, mesmo após 302 dias de trabalho. Na manhã desta sexta-feira (22/11), mais um corpo foi localizado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um tronco com crânio e arcada dentária foi encontrado na região da esperança, em profundidade de três metros, a cerca de 2 km da barragem que se rompeu.

O rompimento da barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, em 25 de janeiro de 2019, deixou 255 mortos e 15 pessoas não foram encontradas. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) para identificação e pode reduzir o número de desaparecidos caso a vítima ainda não tenha sido identificada anteriormente.

Nesta sexta-feira, 93 bombeiros militares trabalham em Córrego do Feijão em busca de mais vítimas. O grupo trabalha em 19 frentes, com apoio de um drone e 146 maquinários. Os cães farejadores não apoiam mais a operação.

Buscas que não param

Desde 25 de janeiro, quando a barragem se rompeu, os bombeiros iniciaram os trabalhos de busca. De lá para cá, não houve interrupção. E a estratégia utilizada pela corporação vem dando certo. Somente em novembro, três vítimas foram entregues a suas famílias.

Outra vítima foi Miraceibel Rosa, que era funcionário terceirizado da Vale, e morreu aos 38 anos. Ele foi identificado por meio de exame de DNA no último dia 13. De acordo com a Polícia Civil, ele foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros no dia 1° do mês, em um local conhecido como Remanso 03.

Em 14 de novembro também foi identificada uma joia – forma como os bombeiros nomeiam as vítimas da tragédia de Brumadinho. Aroldo Ferreira de Oliveira, de 55 anos, foi identificado por meio de exame de DNA.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade