Brasil

Homem é suspeito de torturar e matar cachorro por ciúme da namorada

Vídeo do crime em Governador Valadares, Minas Gerais, circula nas redes sociais

Déborah Lima*/Estado de Minas
postado em 26/11/2019 18:13
 (foto: Reprodução/Redes Sociais)
(foto: Reprodução/Redes Sociais)
[FOTO1]A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar a morte de uma cadela da raça pit bull em Governador Valadares, Minas Gerais. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um homem espancando o animal até a morte. O crime teria ocorrido no último dia 17, no Bairro Santa Rita.

O registro da ocorrência foi realizado na última sexta-feira (22/11), após denúncias anônimas. De acordo com o registro policial, o suspeito, um homem de 20 anos, teria espancado o animal com uma barra de ferro. De acordo com uma testemunha, o jovem teria matado o animal por vingança e ciúmes, já que suspeitava que sua namorada, dona da cadela, estaria tendo um caso amoroso com um amigo dela.

Na tarde desta segunda-feira (25/11), uma equipe da Polícia Civil e membros do Conselho Municipal de Proteção Animal, foram até a casa onde as agressões teriam ocorrido. De acordo com as investigações, no local foi possível perceber ;elementos de evidente crueldade;.

Segundo a Polícia Civil, o animal foi atingido com, possivelmente, 19 golpes de barra de ferro, sendo a maioria deles na cabeça. A barra de ferro e um par de luvas que teriam sido usados nas agressões foram apreendidos.

O material recolhido e as imagens vão passar por análise pericial. Nesta terça-feira (26/11), a Polícia Civil solicitou medida judicial contra o investigado. ;Também foi requerida medida judicial em desfavor do investigado, um jovem de 20 anos. O referido procedimento segue com o apoio do Ministério Público Estadual, Conselho Municipal de Proteção Animal e Poder Judiciário;, informou a Polícia Civil, em nota.
* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação