Publicidade

Correio Braziliense

VÍDEO: loja de roupas recebe autuação após suposta promoção na Black Friday

No vídeo, é possível ver uma mulher colando uma etiqueta laranja promocional por cima de uma etiqueta branca. As duas, porém, marcavam o mesmo preço: R$ 39


postado em 28/11/2019 18:40 / atualizado em 28/11/2019 20:49

A loja confirmou que a etiqueta laranja era promocional da Black Friday(foto: Reprodução/Twitter)
A loja confirmou que a etiqueta laranja era promocional da Black Friday (foto: Reprodução/Twitter)
O Procon de Criciúma (SC) autuou as Lojas Renner por uma suspeita de fraude em promoções de Black Friday. O caso ocorreu na última quarta-feira (27/11), após um consumidor gravar o momento em que uma vendedora remarcava os preços de roupas em uma susposta oferta. O valor, no entanto, era o mesmo do anterior. 
 
No vídeo, é possível ver uma mulher colando uma etiqueta laranja promocional por cima de uma etiqueta branca. As duas, porém, marcavam o mesmo preço: R$ 39. "Entramos em contato com o autor do vídeo, ele formalizou a denúncia e os nossos fiscais foram até a loja onde o vídeo foi gravado", contou o coordenador do Procon, Gustavo Colle.
 
  
 
Na loja, a gerente confirmou que a etiqueta laranja significava promoção de Black Friday, e que não haveria fraude em nenhuma das remarcações. Os fiscais pediram para conferir algumas peças de roupa até que foram encontradas as remarcadas no vídeo — o que confirmou a denúncia. 
 
"A empresa agora terá 10 dias para apresentar a resposta. Se a resposta não for convincente, então sofrerá uma multa. O valor pode variar de R$ 1 mil até R$ 6 milhões, dependendo do caso", explicou Colle. 


Confira a nota divulgada pelas Lojas Renner 

"A Lojas Renner esclarece que a etiqueta amarela sinaliza os produtos participantes da Black Friday, promoção que dá desconto de 20% nesses itens nas lojas físicas, no momento do pagamento. A empresa informa ainda que está preparando sua resposta ao auto de infração emitido pelo Procon de Criciúma, que será apresentada dentro do prazo estabelecido por esse órgão." 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade