Brasil

Juiz do Ceará suspende indicação de presidente da Fundação Palmares

De acordo com o juiz, a nomeação de Sérgio Nascimento Camargo ''contraria frontalmente os motivos determinantes para a criação daquela instituição e a põe em sério risco''

Maria Eduarda Cardim
postado em 04/12/2019 17:48
 (foto: Redes sociais/ reprodução )
(foto: Redes sociais/ reprodução )

[FOTO1]O juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18; Vara Federal do Ceará, acatou uma ação popular e suspendeu a nomeação de Sérgio Nascimento Camargo para chefiar a Fundação Palmares. Nas últimas semanas, uma pressão foi feita para que a indicação fosse suspensa. O presidente da Palmares tem sido criticado por declarações consideradas racistas. Segundo ele, a escravidão foi ;benéfica para os descendentes; e não existe ;racismo real;.

De acordo com o juiz, a nomeação de Sérgio Nascimento Camargo "contraria frontalmente os motivos determinantes para a criação daquela instituição e a põe em sério risco".

;Em face do todo o exposto acolho, em juízo de cognição sumária, típica à espécie, os argumentos trazidos pela parte autora, razão pela qual suspendo os efeitos do Ato 2.377, de 27 de novembro de 2019, da lavra do Ministro-Chefe da Casa Civil tornando sem efeito a nomeação do senhor Sérgio Nascimento de Camargo para o cargo de Presidente da Fundação Cultural Palmares;, registra a decisão liminar expedida pela 18; Vara Federal do Ceará.

A escolha do nome de Camargo para ocupar o posto de presidente da Fundação Palmares gerou polêmica desde quando foi publicada no Diário Oficial da União. O novo representante da fundação já se posicionou contra o dia da Consciência Negra. Camargo defendeu a extinção do feriado por decreto, porque ele causaria ;incalculáveis perdas à economia do país; ao homenagear quem ele chamou de um ;um falso herói dos negros;, Zumbi dos Palmares.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação