Publicidade

Correio Braziliense

Mulher denuncia homem que se masturbava em ônibus de BH e ele acaba preso

Mesmo muito assustada, a passageira conseguiu acionar a PM. Como já havia um mandado em aberto contra ele, homem de 44 anos foi preso


postado em 13/12/2019 15:28 / atualizado em 13/12/2019 15:35

Homem foi preso no bairro Santa Efigênia (foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Homem foi preso no bairro Santa Efigênia (foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Uma jovem de 24 anos foi vítima de importunação sexual dentro de um ônibus na manhã desta sexta-feira (13/12), em Belo Horizonte. O coletivo seguia em sentido ao Bairro Baleia, na região leste de Belo Horizonte, quando a jovem acionou a polícia via 190 e denunciou que um homem estava se masturbando ao seu lado dentro do veículo.

 

Militares do 22° Batalhão pararam o coletivo entre as avenidas dos Andradas e Mem de Sá, na altura do bairro Santa Tereza, também na mesma região da capital mineira. De acordo com o cabo Márcio, que atendeu a ocorrência, a vítima estava em prantos e muito assustada com a situação.

 

De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito, um homem de 44 anos, era procurado pela justiça e já tinha passagens pela polícia. Ele foi reconhecido pela vítima.

 

Em função do mandado de prisão que já existia em seu nome, o homem acabou preso. Ele foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, onde a ocorrência foi encerrada. 

Definição do crime

Um material educativo distribuído pela Guarda Municipal explica quais comportamentos configuram assédio. “A importunação sexual ocorre toda vez que, sem o seu consentimento, alguém causa-lhe constrangimento ao exibir seus órgãos sexuais, ainda que não a toque, tente beijar uma pessoa à força ou a deixa constrangida fazendo piadinhas, propostas ou comentários de teor sexual, se masturba e/ou ejacula em você, mantém contato físico de natureza sexual (encoxa, roça ou toca seu corpo, suas pernas, seios ou força o órgão sexual contra você, por exemplo)”, explica o texto. Essas atitudes foram definidas como crime em 24 de setembro e autores de atos poderão ser condenados a penas de até cinco anos. 

Como denunciar 

190 - Polícia Militar

 

* Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade