Publicidade

Correio Braziliense

Ginecologista acusado de abusos sexuais por 20 mulheres é preso em MG

O ginecologista atuava na maternidade Santa Fé, no Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte


postado em 16/12/2019 10:58

(foto: TV Record/Reprodução)
(foto: TV Record/Reprodução)
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu, na manhã desta segunda-feira (16/12), o médico ginecologista Edilei Rosa de Novaes, de 74 anos.  Ele já foi denunciado por 20 mulheres por abusos sexuais. O inquérito de uma das denúncias foi concluído: Edilei foi indiciado por importunação sexual e aguarda decisão judicial. O ginecologista atuava na maternidade Santa Fé, no Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte.

 

Um mandado de busca e apreensão também foi cumprido na casa e no consultório do médico. As denúncias contra Edilei Rosa vieram à tona na última semana de novembro, quando ele estava de plantão no pronto-atendimento. Por volta das 16h, ele atendeu uma jovem que havia colocado DIU intrauterino há poucos dias e estava sentindo muita dor. Durante os exames, ele teria assediado e tentado beijar a paciente. O namorado dela a aguardava na sala de espera.

Após ouvir o relato da moça, tentou tirar satisfações com o médico e depois acionou a polícia. Segundo a jovem, enfermeiras teriam relatado à polícia que outros casos já teriam acontecido, inclusive com funcionárias. Algumas delas diziam que o apelido do médico dentro do hospital era "João de Deus", em referência ao médium preso suspeito de abordar de várias mulheres durante atendimentos espirituais em Abadiânia, interior de Goiás.

 

*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira, do Estado de Minas  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade