Brasil

Represa se rompe e inunda cidade

O município de Pontalina, no centro de Goiás, ficou debaixo d%u2019água depois que um temporal provocou rompimento de uma barragem. Não há feridos, mas prefeitura pede que moradores deixem os locais próximos para evitar acidentes

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 05/01/2020 04:04
Barragem da Fazenda São Lourenço não suportou a força das águas


Uma represa se rompeu ontem, em Pontalina, no centro de Goiás. A estrutura, localizada em uma área particular, sofreu colapso após fortes chuvas terem atingido o município desde a noite de sexta-feira. Não há registros de feridos, no entanto, a Prefeitura de Pontalina alertou os moradores sobre o risco de outras represas se romperem e pediu que as pessoas que moram na região deixem os locais próximos a essas barragens para evitar acidentes.

Em nota, a Companhia de Abastecimento de Água de Goiás (Saneago) informou que o transbordamento da represa provocou transtornos no esgotamento sanitário do município. ;Estação elevatória final de esgoto e poços de visita foram danificados;, disse a empresa. Segundo a Saneago, a chuva causou uma inundação ;de cinco metros; na área de captação de água de Pontalina. De acordo com a empresa, a água deixou motores, quadro de comando e uma série de outros equipamentos submersos.

o sistema de abastecimento de água foi paralisado. De acordo com a companhia, técnicos aguardam a diminuição do volume de água ;para avaliar a condição de todos os equipamentos e executar os reparos necessários para a normalização do sistema;.

O rompimento da barragem aconteceu por volta das 10h, na Fazenda São Lourenço das Guarirobas. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) declarou, em nota, que tomou conhecimento dos fatos na manhã de ontem e, imediatamente, enviou fiscais para acompanhar os acontecimentos no local. O estado formou um gabinete de crise composto pela secretaria, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

;Pelas imagens, a principal hipótese é de que a barragem rompeu pela ombreira lateral esquerda. A avaliação final, contudo, somente será conclusiva com base em estudo após o nível da água baixar;, informou a pasta. A Semad disse ainda que a barragem ;estava regular quanto à outorga para o barramento e uso de água;. Também possuía licenciamento ambiental concedido pelo município de Pontalina, que tem a competência para a emissão.

No entanto, a secretaria afirmou que represa ;estava irregular quanto ao cadastro de segurança, uma vez que o prazo para regularização expirou em 31 de dezembro de 2019 e o detentor não informou ao governo qualquer dado sobre o estado de conservação da estrutura;.

Morte
No Espírito Santo, a chuva provocou uma morte, após uma casa de dois andares desabar na madrugada de ontem, no bairro Maria Niobi, no município de Serra. O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado, por volta das 2h40, para atender a ocorrência de desabamento. As equipes trabalharam no local dos escombros até a manhã e conseguiram encontrar a vítima na laje, já morta.

De acordo com o último boletim divulgado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, o município registrou o maior acumulado de chuva, com 173.68 milímetros. A Polícia Civil informou que o corpo da vítima será encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação