Publicidade

Correio Braziliense

Cedae recebe máquinas para combater poluição na água consumida no Rio

Meta é acabar com geosmina, substância produzida por algas


postado em 19/01/2020 14:26

(foto: Divulgação/Cedae)
(foto: Divulgação/Cedae)
A Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu, da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), no Rio de Janeiro, recebeu hoje (19/1) a última parte do sistema que será usado para aplicação do carvão ativado na água.

 

A meta é combater a presença de geosmina, substância produzida por algas, que deixou a água que abastece a região metropolitana do Rio com gosto e cheiro de barro, gerando reclamações de consumidores. A situação que causou aumento significativo da procura da água mineral no comércio.

 

Segundo informou a Cedae, o maquinário foi feito sob encomenda. O carregamento de carvão também foi entregue neste domingo. O sistema já está sendo montado, prevendo-se o início da utilização do carvão durante esta semana, segundo a Cedae. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade