Publicidade

Correio Braziliense

Cadeira especial possibilita acesso de pessoas com deficiência a parque

Cadeiras especiais promovem acessibilidade em trilhas do Parque Estadual do Ibitipoca, MG, considerado o 3° melhor da América Latina


postado em 25/01/2020 16:04 / atualizado em 25/01/2020 16:07

O Parque Estadual do Ibitipoca, MG , promove a iniciativa de usar cadeiras adaptadas para cadeirantes terem acesso a locais de difícil acesso da reserva. (foto: Reprodução/Facebook)
O Parque Estadual do Ibitipoca, MG , promove a iniciativa de usar cadeiras adaptadas para cadeirantes terem acesso a locais de difícil acesso da reserva. (foto: Reprodução/Facebook)
Considerado o terceiro melhor parque da América Latina por usuários de sites especializados em viagem, o Parque Estadual do Ibitipoca, gerenciado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), órgão responsável pela gestão das unidades de conservação estaduais em Minas Gerais, conquistou essa semana um avanço na acessibilidade das trilhas da reserva. 

O parque foi criado em 1973 e, a partir de agora, proporciona a seus visitantes deficientes físicos a possibilidade de chegar mais longe, a pontos mais altos e de difícil acesso, com a aquisição de cadeiras adaptadas para deficientes físicos, as chamadas Julietti. “As cadeiras permitem a chegada dos interessados até os atrativos mais distantes, como a Janela do Céu, que fica a uma distância de 16 quilômetros da sede do parque, contando o trajeto de ida e volta”, informou a assessoria do parque. 

A cadeira faz parte do projeto Montanha para Todos. A ideia surgiu com os engenheiros Guilherme Simões e Juliana Tozzi após Juliana desenvolver uma síndrome neurológica rara e não conseguir mais acompanhar o marido nas aventuras. O projeto consiste no incentivo ao uso desse meio de transporte para levar acessibilidade ao maior número possível de áreas verdes do Brasil.

A cadeira adaptada foi desenhada especialmente para Juliana. Segundo o IEF, com a ajuda de pessoas que vão conduzir as cadeiras durante as trilhas, o número de visitantes do parque mais visitado em Minas Gerais deve subir. A ideia é que a cadeira seja acessível ao maior número de pessoas portadoras de deficiência. 

As cadeiras foram adquiridas pela Associação dos Moradores e Amigos de Ibitipoca com a ajuda de voluntários. A associação da reserva organizou um jantar beneficente para arrecadar recursos.

O projeto das cadeiras no parque de Minas Gerais foi inaugurada no dia 21 de janeiro. Tauana Aparecida, Simara Silva e Lucas Santos foram o três primeiros visitantes do parque a usar as cadeiras. 

Além do Parque do Ibitipoca, é possível encontrar e solicitar o uso da cadeira adaptada em parques de 14 estados brasileiros. 

Funcionamento da cadeira

As juliettis são cadeiras adaptadas para a realização de trilhas. O portador de dificuldades de locomoção fica sentado em um banco e preso a um cinto. A cadeira tem apenas uma roda central e dois puxadores nas extremidades, semelhantes aos de uma maca hospitalar, facilitando a condução sobre solos em desnível.

Interessados em usar a cadeira devem fazer um agendamento pelo e-mail peibitipoca@meioambiente.mg.gov.br. O valor para entrar no parque varia entre R$ 20 e R$ 25, dependendo do dia da semana. O parque oferece duas unidades gratuitamente durante o horário de funcionamento, das 7h às 17h. É importante que o usuário informe também qual atrativo do Ibitipoca pretende visitar para que a administração do parque informe a quantidade de pessoas necessárias para conduzir a cadeira. 

Lembrando que o parque oferece apenas a cadeira. Os condutores são responsabilidade dos interessados pelas trilhas. Quem não tiver a quantidade de pessoas disponível que possa fazer a condução pode verificar se existe algum voluntário na região do parque. Para isso, basta informar por e-mail que gostaria de contar com um voluntário que a disponibilidade será verificada.

Mais informações a respeito da Julietti em outros estados estão disponíveis no site da ONG Montanha Para Todos.

* Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade