Publicidade

Correio Braziliense

Moradores afetados pela chuva já podem sacar Bolsa Família

Calendário foi antecipado para beneficiários de MG, do ES e do RS


postado em 12/02/2020 18:05 / atualizado em 12/02/2020 18:05

227 municípios tiveram situação de emergência ou calamidade pública reconhecida pelo governo(foto: GOVESP/Fotos Publicas)
227 municípios tiveram situação de emergência ou calamidade pública reconhecida pelo governo (foto: GOVESP/Fotos Publicas)
Em função dos temporais do mês de janeiro, o governo federal antecipou o calendário do Bolsa Família para beneficiários do programa nos estados de Minas Gerais, do Espírito Santo e do Rio Grande do Sul. Nesta quarta-feira (12), eles podem sacar a parcela de fevereiro. A antecipação vale nos 227 municípios que tiveram situação de emergência ou calamidade pública reconhecida pelo governo federal.

 

Veja aqui a lista dos municípios.

 

(foto: Divulgação/Ministério da Cidadania)
(foto: Divulgação/Ministério da Cidadania)
 

 

Segundo o Ministério da Cidadania, as famílias poderão receber o pagamento mesmo em caso de perda de documentos. A pasta também vai antecipar, para 19 de fevereiro, o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) aos beneficiários que vivem em municípios com calamidade pública decretada.

 

O dia de saque do benefício do Bolsa Família corresponde ao Número de Identificação Social (NIS), que vem impresso no cartão do programa. Os que terminam com final 1 podem sacar o dinheiro no primeiro dia do pagamento. Os com final dois, no segundo dia, e assim por diante, até o último dia do mês.

 

No entanto, em situações de emergência e calamidade pública, por exemplo, esse calendário é desconsiderado. Com isso, todos os beneficiários podem resgatar o valor no primeiro dia de pagamento.

 

Calendário do Bolsa Família

 

Este mês, o pagamento do Bolsa Família vai até o dia 28. Por causa do carnaval, os pagamentos serão interrompidos entre os dias 22 e 26 e retomados no dia 27 de fevereiro. No total, 13,2 milhões de famílias em todo o país irão receber R$ 2,5 bilhões do programa. O valor médio do benefício é de R$ 190.


*Com informações do Ministério da Cidadania 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade