Publicidade

Correio Braziliense

Sete são presos após dia de terror promovido por traficantes em Vitória

Carros foram depredados e um ônibus acabou incendiado após a morte do jovem durante ação da PM. Sete pessoas foram presas


postado em 14/02/2020 21:07 / atualizado em 14/02/2020 21:57

Polícia fecha uma das ruas alvo de ataque(foto: Twitter/Reprodução)
Polícia fecha uma das ruas alvo de ataque (foto: Twitter/Reprodução)
A motivação mais provável para a série de ataques registrada nesta sexta-feira (13/2) em Vitória é a morte de um adolescente durante ação da Polícia Militar, no começo do dia. Desde então, criminosos armados dispararam armas e rojoões em avenidas da capital do Espírito Santo, apedrejaram carros e incendiaram um ônibus, espalhando terror pela cidade. Não há, até o momento, registro de mortos ou feridos.

 

Segundo o secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, o adolescente, de 17 anos, foi morto durante o cumprimento de um mandado no Bairro da Penha, na madrugada. Os policiais teriam reagido após serem recebidos de forma violenta por um grupo armado, baleando o menor, que não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

 

Informações do setor de inteligência dizem que o jovem era influente na hierarquia do tráfico na Penha. O secretário Municipal de Segurança Urbana de Vitória, Fronzio Calheira Mota, revelou que já circulam vídeos em que o menor aparece ostentando armas com outros traficantes.

 

Sete presos

Além dos ataques a veículos, em alguns bairros, houve relatos de traficantes determinando toque de recolher aos comerciantes. Um dos homens que dava os avisos foi preso, além de outros seis suspeitos de participarem das ações violentas. Muitos dos criminosos, no entanto, continuam soltos. "Eles são covardes, porque atacam os motoristas e, quando chega a polícia, vão embora", disse Calheira ao Correio.

 

O secretário municipal destacou também que o policiamento foi reforçado nos locais afetados, o que restabeleceu a normalidade. "A cidade já está fluindo naturalmente. A guarda municipal tem atuado em parceria com a PM fazendo pontos de patrulhamento para prevenir novas ações. Com a presença maciça na região, o policiamento já está aumentado e isso inibe a ação desses criminosos", disse.

 

Ao longo do dia, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), se manifestou diversas vezes sobre os ataques. "Bandidos reagem à ocupação da PM nos bairros, mas a polícia atuará com mais força ainda. Já efetuamos prisões de alguns desses criminosos. Essa será a nossa resposta", afirmou inicialmente, pelas redes sociais.

 

À tarde, em uma coletiva de imprensa, o governador descartou um pedido de ajuda à Força Nacional de Segurança Pública. "Nossa polícia está atuando muito bem. Nós nunca vamos deixar de pedir apoio quando for necessário, mas a nossa polícia está atuando muito bem. Durante o carnaval, ela estará presente nos bairros de Vitória e na região metropolitana", antecipou.

 

No fim da tarde, o governador fez ainda um pronunciamento junto aos representantes das forças de segurança e resgate do estado, e pediu à população para que não compartilhe notícias falsas sobre os ataques, pois isso "acaba amedrontando as pessoas". 

 

*Estagiário sob supervisão de Humberto Rezende

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade