Publicidade

Correio Braziliense

Exames de brasileiros repatriados continuam dando negativo para Coronavírus

O resultado esperado pelo ministério não causou nenhuma alteração na quarentena


postado em 19/02/2020 17:10

(foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil)
(foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil)
Os exames da segunda coleta feita nos brasileiros repatriados de Wuhan, na China, e na tripulação e equipe médica que os acompanhou, deram negativo para COVID-19, o novo coronavírus. A informação foi repassada a imprensa pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (19/2).

 

De acordo com o secretário-executivo da Saúde, João Gabbardo, todos continuam assintomáticos e o resultado do exame específico para o novo coronavírus foi negativo. O resultado esperado pelo ministério não causou nenhuma alteração na quarentena. “Não tem nenhuma alteração. Continuamos com o planejamento inicial de manter todos em quarentena por 18 dias”, afirmou Gabbardo.

 

Na última segunda (17/2), o Ministério da Saúde afirmou que um possível resultado negativo do exame poderia liberar a tripulação e a equipe médica que participaram da operação antes dos 18 dias antes previstos. No entanto, o ministério informou que todos continuarão na quarentena.

 

Os brasileiros e a tripulação ainda passarão por um terceiro e último exame entre sexta e sábado. “Quando completar 14 dias de quarentena um terceiro e último exame será realizado”, confirmou o secretário-executivo.

 

Na coletiva, a pasta também informou que o número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil caiu para dois. Desde o início do surgimento do COVID-19, o Brasil não confirmou nenhum caso da nova doença. 

 

Os dois casos suspeitos são de São Paulo e Rio Grande do Sul. O caso do Rio Grande do Sul já foi testado para vírus respiratórios comuns, apresentou resultados negativos e agora passa por uma investigação específica realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O outro caso suspeito, de São Paulo, foi notificado ontem e ainda passa pela primeira fase de testes, na qual são testados os vírus respiratórios mais comuns. Outros 48 casos já foram descartados.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade