Publicidade

Correio Braziliense

Vale pagará US$25 milhões a investidores nos EUA por conta de Mariana

Investidores alegavam que a mineradora fez declarações falsas e enganosas sobre seu negócio na barragem de Mariana


postado em 20/02/2020 19:22

Tragédia em MG deixou 19 mortos e dezenas de cidades na bacia do Rio Doce impactadas (foto: Instituto Últimos Refúgios/Divulgação)
Tragédia em MG deixou 19 mortos e dezenas de cidades na bacia do Rio Doce impactadas (foto: Instituto Últimos Refúgios/Divulgação)
A mineradora Vale fechou um acordo para indenizar em US$ 25 milhões um grupo de investidores da empresa nos Estados Unidos. Eles moviam uma ação judicial na qual reclamaram prejuízos decorrentes de tragédia de Mariana (MG), ocorrida em novembro de 2015. 

 

No episódio, 19 pessoas morreram e dezenas de cidades na bacia do Rio Doce foram impactadas após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco, que tem a Vale como uma de suas acionistas, juntamente com a anglo-australiana BHP Billiton.

 

A ação tramita desde 7 de dezembro de 2015 na Corte Federal do Distrito Sul de Nova York. Os investidores estão representados pela Associação de Aposentadoria dos Funcionários de Alameda (Acera) e pelo Sistema de Aposentadoria de Funcionários do Condado de Orange (Ocers). A Vale chegou a se manifestar pedindo a rejeição da denúncia apresentada pelas duas entidades, mas a Justiça manteve a tramitação conforme decisão de março de 2017.

 

Os investidores alegavam que a mineradora fez declarações falsas e enganosas sobre seu negócio e que o rompimento da barragem mostrou que as informações divulgadas sobre os planos, as políticas e os procedimentos para mitigação de riscos não eram corretas. Eles sustentaram que, com tal comportamento, a Vale inflou artificialmente o preço das American Depositary Receipts (ADRs), que despencou após a tragédia de Mariana.

 

As ADRs são certificados de ações, emitidos por bancos norte-americanos com lastro em títulos de valores mobiliários de empresas estrangeiras. No caso da Vale, esses certificados eram negociados na Bolsas de Valores de Nova York (NYSE).

 

Acordo

 

Em dezembro do ano passado, as negociações entre as partes avançaram e ficou acertado o repasse de US$ 25 milhões para encerrar todas das reivindicações dos investidores. Há duas semanas, o acordo foi formalizado e apresentado à corte. 

 

Em 7 de fevereiro, o juiz Gregory Howard Woods assinou a aprovação preliminar. Haverá ainda uma audiência para análise final. A corte tem a prerrogativa de propor modificações no texto definitivo. A partir daí, todas as pessoas que adquiriram ADRs entre 8 de maio de 2014 e 27 de novembro de 2015 poderão reclamar sua parcela no montante de US$ 25 milhões. Procurada pela Agência Brasil, a Vale informou que "não vai comentar o assunto".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade