Publicidade

Correio Braziliense

Contexto político dá o tom às fantasias na largada do carnaval 2020

Mais que um período de festa e brincadeira, é quando o cidadão também externa a irritação contra governantes e outras figuras públicas. Bolsonaro, Guedes, Damares e Weintraub têm tudo para serem os mais criticados em canções e fantasias


postado em 22/02/2020 07:00 / atualizado em 22/02/2020 02:11

Larissa brincará de
Larissa brincará de "Balbúrdia", ironia com o ministro da Educação, que classificou assim as universidades federais (foto: Arquivo Pessoal)
O carnaval é a festa do brasileiro e, como patrimônio cultural de uma nação, é história, tradição, mas também tempo de refletir o aqui e o agora com ironia e bom humor. Não é de hoje que o contexto político dá vida de marchinhas a fantasias, suscitando o pensamento crítico sem deixar de lado o samba no pé. Em 2020 não é diferente, e os temas nacionais mais comentados recentemente são traduzidos nos adereços de muitos foliões.


Assuntos como a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre as domésticas na Disney; a defesa pela abstinência sexual da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e as críticas às universidades públicas proferidas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, se transformaram em irreverentes fantasias nas festas de pré-carnaval. Nas redes sociais, curtir a folia vestido de Cid Gomes segurando uma retroescavadeira caiu no gosto dos internautas.

A estudante de biotecnologia da Universidade de Brasília (UnB), Larissa Bittencurt, 29 anos, preparou uma tiara que ironiza posicionamentos de Weintraub diante do ensino superior público. Com a palavra escrita “Balburdia” sobre o adereço, ela fez referência ao termo utilizado, no ano passado, pelo ministro ao justificar o motivo dos cortes de verba nas universidades.

“Mostrar o que eu penso nessas festas é essencial para conscientizar. Considero que as últimas decisões do ministro representam um retrocesso para educação”, explicou a jovem, que usará o mesmo figurino todos os dias, nos blocos  da capital .

Na folia pré-carnavalesca marcaram presença, por exemplo, foliãs cariocas uniformizadas de domésticas, trazendo o recado “Saudades da Disney”. A fantasia faz crítica a Paulo Guedes, que deve entra para o rol do deboche da folia.

Damares também foi alvo de ironias por conta de posições consideradas conservadoras, mas sobretudo pela recomendação às adolescentes de não terem relações sexuais para não engravidar. “A mensagem política é a forma que eu tenho de resistir à repressão aos nossos direitos. Uma fantasia simples de fazer e que tem força”, explicou o cartunista Vitor Vanes, 46, que brincará no Rio e promete levar o protesto aos blocos que comparecer.

Pelo país

Levantando ou não a bandeira política, mais de 60 blocos devem sair somente neste sábado (22/2) no Rio de Janeiro. A expectativa de público na cidade para todos os dias de festa é de 7 milhões de pessoas, que poderão optar por 384 festas cadastradas. Para garantir a segurança, mais de 6 mil agentes da Guarda Municipal foram escalados.

São Paulo, por sua vez, pretende bater recorde de público em 2020: 15 milhões de foliões são esperados em oito dias, incluindo as festas que ocorrem antes e depois do feriado. Mais de 8 mil policiais militares, além de 1,8 mil agentes da Guarda Civil, estão escalados diariamente para garantir a tranquilidade nos 644 blocos previstos.

Em Salvador serão destinados mil agentes e 23 mil PMs para atender ao público, estimado de 3 milhões de pessoas. Nos dois principais circuitos da cidade, foram registrados 323 blocos.

Em Recife, a prefeitura espera receber 1,6 milhão de foliões nas mais de 1,5 mil agremiações, eventos que somam blocos, grupos de frevo, canto, maracatu e outras expressões culturais do estado. A prefeitura de Olinda também estima a mesma quantidade de agremiações e espera um público também acima de 1,5 milhão de pessoas.

O carnaval mineiro terá grande expressão em Belo Horizonte, onde 5 milhões de foliões devem sair às ruas. Serão 453 blocos, com participação de 11 mil seguranças, entre guardas municipais e PMs. Uma das festas mais animadas do interior do estado, a folia de Ouro Preto conta receber cerca de 50 mil visitantes.

* Estagiário sob supervisão de Fabio Grecchi

 

 

Homenagem às  mulheres da guarda civil

Claudia Leitte aproveitou o carnaval 2020 para inovar na fantasia. A cantora estreou a folia, no circuito Dodô (Barra-Ondina), em Salvador, montada numa moto vestida de guarda civil metropolitana, para homenagear as mulheres da corporação. “São mulheres que enfrentam todos os dias a violência e, muitas vezes, arriscam a própria vida para garantir a segurança de outras mulheres, e da população em geral”, disse. “Coragem, força, garra e determinação são algumas características delas. Nós, mulheres, podemos estar onde quisermos, inclusive na polícia”. Cláudia falou ainda que o machismo tenta menosprezar a qualificação feminina, mas vem sendo vencido a cada dia. “Estou aqui, me sentindo honrada em poder homenagear aqui do trio todas essas mulheres de todas as corporações do Brasil”, escreveu a cantora numa rede social.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade