Brasil

Justiça condena 33 por lavagem de dinheiro e tráfico de drogas no táxi

Agência Estado
postado em 26/02/2020 15:06
Trinta e três pessoas foram condenadas a penas que variam de dois anos a 31 de prisão por associação e tráfico de drogas e lavagem de dinheiro na Operação Taxímetro, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Minas. A ação foi deflagrada em setembro de 2018 com apoio das Polícias Civil e Militar e cumpriu 35 mandados de prisão preventiva e 48 de buscas e apreensões. A Taxímetro mirou organização criminosa que lavava dinheiro obtido no tráfico de drogas por meio de um táxi. O grupo era formado até por integrantes de uma mesma família e atuava nos municípios de Guanhães, São João Evangelista, São Pedro Suaçuí e Serro, no Vale do Rio Doce. A organização também tinha rastros criminosos em cidades maiores, como Montes Claros, no Norte de Minas, e Belo Horizonte. A Operação Taxímetro é considerada a maior operação do Gaeco na comarca de Guanhães.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação