Brasil

Mandetta alerta que Rio está vulnerável

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 13/03/2020 04:14

Em meio ao anúncio da inauguração da primeira unidade do Saúde na Hora, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o estado merece atenção especial. "Sei como é difícil a entrada de ambulância, como é difícil o conceito de manipulação de pessoas e de higiene", explicou. Ontem, a capital do estado adotou novas medidas no plano de contingência local após a confirmação do primeiro caso de transmissão local. Ao todo, 16 pessoas tiveram testes positivos para o novo coronavírus.

A atualização das medidas de contenção prevê a disponibilidade nos hospitais públicos estaduais, federais e municipais de 206 leitos exclusivos para tratamento de casos graves da Covid-19. O ministro afirmou que o plano elaborado pela secretaria do estado foi comunicado e que está a par das dificuldades da região. "Estudei no Rio de Janeiro e conheço bem a cidade. Sei as fragilidades. E cidades que recebem muitos turistas, como o Rio, tendem a apresentar mais casos", afirmou.

Para reforçar o combate, os moradores de Jaquarepaguá receberam o primeiro posto a ter com horário estendido no município. A Clínica da Família Helena Besserman Vianna, na comunidade de Rio das Pedras, passa a funcionar até às 22h, sem fechar para o almoço. Como incentivo, o Ministério da Saúde vai repassar R$ 77,5 mil mensais para custeio dos serviços.

O posto atende a cerca de 56 mil pessoas da região e conta com 14 equipes de Saúde da Família, que inclui médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Há, ainda, três equipes de Saúde Bucal. A iniciativa faz parte do programa Saúde na Hora, lançado em 2019. (BL)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação