Brasil

Líder indígena da etnia Guajajara é assassinado no Maranhão

Zezico Guajajara foi assassinado a tiros na terça-feira (31/3). Pelo menos quatro indígenas da etnia Guajajara foram assassinados no final do ano passado

Agência France-Presse
postado em 01/04/2020 13:52
 (foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Traço de perfil de homem índio com rachaduras.Um líder indígena que lutava contra a invasão de terras no estado do Maranhão (nordeste), Zezico Guajajara, foi assassinado a tiros na terça-feira (31/3), informaram o governo local e ONGs que atuam na região.

"As circunstâncias de sua morte, no entanto, não estão claras, mas os Guardiões [grupo organizado de indígenas que vigiam a floresta e alertam sobre invasões] são frequentemente ameaçados pelas poderosas máfias de madeireiros", afirmou a ONG Survival International em comunicado nesta quarta-feira.

Pelo menos quatro indígenas da etnia Guajajara foram assassinados em novembro e dezembro de 2019, segundo dados do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), organização vinculada à Igreja católica que busca dar apoio aos indígenas.
O presidente Jair Bolsonaro multiplicou seus discursos e iniciativas para abrir as terras indígenas -protegidas constitucionalmente- a atividades econômicas, como a mineração.

"A situação do povo guajajara é trágica e exemplar em relação à vulnerabilidade a qual muitas comunidades indígenas estão expostas em todo o Brasil, inclusive aquelas que vivem em terras já reconhecidas legalmente e que, em teoria, contam com a proteção do Estado", afirmou o Cimi em comunicado também assinado pela ONG Greenpeace, pelo Centro de Trabalho Indigenista (CTI) e Instituto Socioambiental (ISA).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação