Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: cidade do Rio muda cálculo de mortes e registra menos óbitos

Com a nova metodologia só serão registrados falecimentos por covid-19 caso a certidão de óbito aponte a doença como causa da morte


postado em 27/05/2020 10:35

Vista aérea da favela Pavao-Pavaozinho cercada pelos bairros de Copacabana, Ipanema e Lagoa, no estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 22 de maio de 2020, durante a pandemia de coronavírus.(foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
Vista aérea da favela Pavao-Pavaozinho cercada pelos bairros de Copacabana, Ipanema e Lagoa, no estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 22 de maio de 2020, durante a pandemia de coronavírus. (foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
O município do Rio de Janeiro modificou a forma de calcular as mortes causadas por covid-19. Agora, em vez de registrar os casos depois do resultado dos exames, a Secretaria Municipal de Saúde usará a certidão de óbito no momento do sepultamento para confirmar a causa da morte.

Por isso, só serão registrados falecimentos por covid-19 caso a certidão de óbito aponte a doença como causa da morte. A justificativa da Secretaria é fornecer dados mais fidedignos. A nova metodologia não registra, no entanto, confirmações feitas depois de sepultamentos nos casos em que as certidões de óbito não foram corrigidas para conter a nova informação.

Com a nova metodologia, a cidade do Rio de Janeiro passou a registrar cerca de mil casos a menos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a capital fluminense tem 1.801 óbitos por covid-19. Já de acordo com os dados de ontem da Secretaria Estadual de Saúde, o número de mortes da cidade chega a 2.978.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade