Publicidade

Correio Braziliense

Fiocruz aponta que estão crescendo casos de síndrome respiratória

O panorama de novos casos da SRAG sugere que as regiões Centro-Oeste e Sul mantiveram tendência de crescimento acelerado, enquanto a Região Sudeste apresenta sinal de desaceleração


postado em 03/06/2020 08:27

(foto: Drager/Divulgação)
(foto: Drager/Divulgação)
Dados coletados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontam que houve uma tendência no crescimento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em várias regiões do País, entre 17 e 23 de maio. As informações são do relatório semanal do Infogripe.

Em nota, a Fiocruz observa que o distanciamento seria a melhor medida "para evitar demanda hospitalar acima da capacidade de atendimento" e reforça que os índices podem afetar a taxa de crescimento dos casos notificados nas próximas semanas. Apenas nas últimas semanas, Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Goiás já apresentaram planos de flexibilização em quarentenas. Levantamento feito pelo Estadão mostrou ontem que um em cada três novos casos de covid-19 são registrados em cidades do interior.

O panorama de novos casos da SRAG sugere que as regiões Centro-Oeste e Sul mantiveram tendência de crescimento acelerado, enquanto a Região Sudeste apresenta sinal de desaceleração.

Marcelo Gomes, coordenador do Infogripe, destaca ainda que, considerando todas as hospitalizações e óbitos inseridas no sistema (não apenas de síndrome respiratória aguda grave), a situação do Nordeste sugere manutenção do crescimento, embora em desaceleração. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade