Publicidade

Correio Braziliense

Homem suspeito de estuprar menina de 9 anos é preso em Minas Gerais

Caso revoltou vizinhos, que invadiram a casa em que morava o homem e destruíram seus pertences


postado em 05/06/2020 09:11

(foto: Edson Silva/Folha Imagem)
(foto: Edson Silva/Folha Imagem)
Um homem de 55 anos foi preso na noite dessa quinta-feira suspeito de estuprar a enteada, de 9 anos, no Bairro Londrina, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). Ele ficou na mesma casa com a criança por dois meses.

Segundo a mãe da menina, o homem tinha se mudado há dois meses para a casa da família a convite dela. Em pouco tempo, a mulher, de 38 anos, suspeitou da mudança de comportamento da filha e começou a se atentar.

A criança contou à mãe que o padrinho teria abusado dela ao menos três vezes. Com isso, a Polícia Militar (PM) foi acionada via 190 para atender a chamada de estupro e chegou ao local para fazer uma varredura. Populares e vizinhos já estavam na casa e tinham destruído pertences do suspeito, como roupas, armários, geladeira e fogão.

Em seguida, essas pessoas saíram pelas ruas dizendo que matariam o suspeito. O homem estava em casa, e os policiais encontraram indícios do crime no quarto onde ele dormia. Os militares chegaram e conversaram com mãe da criança. Eles apreenderam um vibrador e quatro calcinhas da criança, sujas com sêmen.

Os policiais foram informados que o homem estaria de serviço em um estabelecimento no bairro. Eles encontraram o suspeito e o prenderam. No local, já havia outras pessoas. Segundo a polícia, durante o deslocamento, o suspeito disse que a mãe da criança tinha certa “anuência” e que não chegou a fazer penetração.

O homem alega que a mãe da criança o denunciou por vingança, já que ele queria sair da casa e, ainda segundo o suspeito, mantinha a residência com o pagamento das contas. Preso em flagrante, ele foi encaminhado à Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Santa Luzia, que seguirá com as investigações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade