Publicidade

Correio Braziliense

Brasil registra mais 904 mortes e 27 mil casos de coronavírus em 24 horas

Já são 672.846 infectados e 35.930 vítimas fatais da pandemia de covid-19.


postado em 06/06/2020 21:57 / atualizado em 07/06/2020 00:32

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Enquanto o governo tentava reduzir o acesso aos dados sobre a pandemia do novo coronavírus, a covid-19 continuou se alastrando pelo país. De acordo com o Ministério da Saúde, mais 27.075 casos e 904 mortes decorrentes da doença foram confirmadas no Brasil neste sábado (06/06). Com isso, o país chegou à marca de 672.846 infectados e 35.930 vítimas fatais da pandemia de covid-19.

 

O boletim diário do Ministério da Saúde novamente só foi divulgado por volta das 22h, mesmo depois de um dia marcado por críticas à tentativa do governo de Jair Bolsonaro de atrasar e dificultar o acesso da população e da imprensa aos dados que mostram o avanço da pandemia pelo país. A atitude, conforme antecipou o Correio, atende a uma determinação do presidente Jair Bolsonaro, que quer deixar esses dados de fora dos principais jornais da televisão brasileira. Porém, foi repudiada durante todo o dia por diversos segmentos da sociedade civil.

 

Segundo os dados do Ministério da Saúde, o estado de São Paulo continua liderando a curva de contágio do coronavírus no país. O estado registrou 5.984 novos casos e mais 216 óbitos só nas últimas 24 horas. Foram 50 mortes a mais que o segundo colocado do ranking: o Rio de Janeiro, com 166 óbitos e 1.467 novos casos de coronavírus.

 

Os números apresentados neste sábado, por sua vez, são um pouco menores que os registrados ao longo desta semana. Afinal, desde terça-feira (02/06), o Brasil vinha registrando mais de mil mortes por dia. Neste sábado, por sua vez, o número de óbitos foi um pouco menor: 904. O número de novos casos confirmados também caiu um pouco, pois havia sido superior a 30 mil infectados nos últimos dois dias e desta vez ficou em 27.075. Também houve, contudo, uma redução no número de pacientes que se recuperaram do coronavírus. Foram 10.209 casos desse tipo neste sábado, contra os 11.977 registrados na sexta-feira (05/06).

 

Alguns especialistas alertam, no entanto, que não é raro ocorrer uma redução nos números do coronavírus nos fins de semana, o que acaba sendo compensado ao longo da semana seguinte. E as projeções para a pandemia do novo coronavírus no Brasil de fato ainda são preocupantes. Nos Estados Unidos, o único país que tem mais casos confirmados de coronavírus que o Brasil, por exemplo, a Casa Branca atualizou a projeção para o avanço da pandemia no Brasil neste sábado. O monitor americano estima que mais 165 mil pessoas vão perder a vida em decorrência da covid-19 no Brasil até agosto e ainda projeta um pico de 5 mil mortes em único dia só para o início daquele mês. É quase o dobro do que a Casa Branca projetava em meados de maio: 88 mil mortes.  

 

Apesar dessas projeções, o governo insistiu em dificultar o acesso da população à integralidade dos dados da pandemia do novo coronavírus. Além de soltar o balanço diário só às 22h, o Executivo continuou deixando de fora do balanço o acumulado de casos e de mortes da pandemia. Os números mostram, contudo, que já são 672.846 infectados e 35.930 vítimas de coronavírus no Brasil. O país, é, portanto, o segundo em número de casos confirmados de covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, que têm 1,9 milhão de infectados, segundo a Universidade Johns Hopkins. Já em termos de mortes, o Brasil é o terceiro do ranking, perdendo apenas para os Estados Unidos e o Reino Unido, que somam 109.791 e 40.548 óbitos, respectivamente.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade