Brasil

Drive-thru? Shopping abre portas para carros circularem em seuinterior

Situação inusitada foi registrada em Botucatu (SP), município em que apenas serviços essenciais estão autorizados a funcionar

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 02/07/2020 18:02
Carros em corredor de shoppingUm shopping na cidade de Botucatu, em São Paulo, reabriu as portas nesta quinta-feira (2/7). Um detalhe, porém, chamou a atenção: apenas carros podem circular nos corredores, antes destinado aos consumidores a pé.

"Agora você tem a possibilidade de entrar com seu carro em nosso estabelecimento e realizar uma compra de forma diferente, seguindo todas as medidas de segurança e higiene necessárias", diz a administração do Shopping Botucatu em uma postagem nas redes sociais. O centro comercial explica ainda que os pedidos devem ser feitos antecipadamente e que o "drive-thru indoor" serve apenas para retirada de produtos.

[VIDEO5]

Os clientes não podem sair dos automóveis e devem usar máscaras mesmo no interior dos veículos. O carro não pode expelir fumaça, nem estar com vazamento de óleo. Além disso, são proibidas acelerações bruscas, bem como ultrapassar o limite de 5km/h. Os faróis também devem estar ligados.

A novidade impressionou os internautas. Nas redes sociais, não faltaram registros e comentários bem-humorados sobre o primeiro dia de vendas no estabelecimento. Confira algumas publicações:
[VIDEO1]
[VIDEO2]
[VIDEO3]
[VIDEO4]

Reabertura

[SAIBAMAIS]Pelo Plano São Paulo, elaborado pelo governo para retomada das atividades comerciais no estado, os shoppings ainda não podem ser reabertos em Botucatu, o que ameaçaria a ideia do centro de compras. O município, que foi incluído na sub-região de Bauru, está na fase 1 do cronograma, que só permite o funcionamento de serviços essenciais.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, Botucatu tem 679 casos confirmados de covid-19 e 15 mortes pela doença. A cidade tem 146,5 mil habitantes e fica a cerca de 250km da capital.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação