Publicidade

Correio Braziliense

Covid: Brasil registra mais de 40 mil casos em 24h por terceiro dia seguido

Nas últimas 24 horas foram mais 42.619 novos casos e 1.220 mortes


postado em 09/07/2020 18:30 / atualizado em 09/07/2020 19:00

(foto: CESAR VON BANCELS)
(foto: CESAR VON BANCELS)
Mesmo com a suposta estabilização de mortes por covid-19 no Brasil, que estagnou há semanas com médias acima de mil óbitos diários, o país se mantém na liderança de atualização de fatalidades há sete dias e, nesta quinta-feira (9/7), não foi diferente. Foram acrescentadas mais 1.220 perdas, além de 42.619 novos casos. Com isso, o Brasil contabiliza 69.184 mortes e, pelas previsões, deve ultrapassar a marca de 70 mil vidas perdidas pela pandemia nesta sexta (10). 

 

No acumulado, apenas os Estados Unidos supera o total de casos e fatalidades pelo novo coronavírus. Segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, 132.834 norte-americanos perderam a vida nesta pandemia e mais de 3 milhões foram infectados. No Brasil, são 1.755.779 positivos para o vírus. Somente a soma dos números brasileiros ao dos EUA representa 40% do total de casos em todo o mundo. 

 

Com mais óbitos que a soma do acumulado na Rússia (10.826) e a Holanda (6.156), São Paulo continua liderando os números da covid-19 no país. São 17.118 mil óbitos e 349.715 mil casos. Dos mais de 202 mil recuperados do novo coronavírus em SP, apenas 25% chegou a precisar de internação. Foram precisamente 50.677 pacientes que precisaram ser hospitalizados e que, atualmente, estão curados. Atualmente, a taxa de ocupação de ocupação de UTIs são de 63,6% na Grande São Paulo e 64,7% no Estado. 

 

No Brasil, não há mais nenhum estado com menos de cem mortes desde que o Mato Grosso do Sul atingiu o patamar. Até esta quinta, o estado tinha 136 óbitos confirmados, sendo a unidade federativa com menos fatalidades. Com MS, somente outros cinco estados têm menos de 500 óbitos: Amapá (467), Santa Catarina (447), Acre (411), Roraima (393) e Tocantins (240).

Já ao olhar para o rol de estados que registraram mais de mil óbitos pela doença é possível observar que metade das unidades federativas já atingiu essa marca. Depois de São Paulo, o Rio de Janeiro é o estado com mais mortes, com 11.115 vítimas. 

 

Em seguida estão: Ceará (6.741), Pernambuco (5.409), Pará (5.196), Amazonas (2.985), Maranhão (2.357), Bahia (2.328), Espírito Santo (1.930), Minas Gerais (1.445), Rio Grande do Norte (1.345), Alagoas (1.230) e Paraíba (1.196).

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade