Brasil

Prisão por corrupção

postado em 11/07/2020 04:13
O ex-secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi preso ontem, em Botafogo, na Zona Sul da cidade, em operação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Ele é investigado por suspeitas de irregularidades nos contratos de Saúde fechados pelo governo estadual durante a pandemia da covid-19. A ação é um desdobramento da Operação Mercadores do Caos.

A operação se desdobrou também para Itaipava, na Região Serrana do estado, onde Edmar tem uma casa. Neste imóvel, policiais e integrantes do MPRJ encontraram cerca de R$ 6 milhões, em cédulas de R$ 50 e R$ 100. Até a noite de ontem, as autoridades ainda contavam o dinheiro para saber quanto realmente havia. O ex-secretário teve, pelo menos, R$ 30 milhões em bens bloqueados.

Edmar é acusado de ter cometido fraudes, inclusive já apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em alguns contratos firmados sem licitação. Entre eles, o de compra de respiradores, oxímetros e medicamentos e o de contratação de leitos privados, além dos acordos para a construção dos hospitais de campanha para atender a casos menos graves da covid-19. O governo do Rio gastou R$ 1 bilhão para fechar esses contratos emergenciais.

Edmar ficará preso na Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. E deverá responder por peculato ; corrupção cometida por funcionário público ; e organização criminosa, segundo o MPRJ.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação