Brasil

Alfredo Sirkis, pioneiro na defesa do ambiente

postado em 11/07/2020 04:13
Sirkis: atuação política e ecológica

Morreu ontem o ambientalista, escritor, jornalista e ex-parlamentar Alfredo Sirkis, aos 69 anos. Ele ia para o sítio onde vive a mãe, na cidade de Paulo de Frontim (Região Serrana do Rio), para encontrar-se com o filho, que acabara de chegar dos Estados Unidos, e perdeu o controle do carro que dirigia, no Arco Metropolitano, em Nova Iguaçu. O veículo saiu da pista, se chocou contra um poste e ficou totalmente destruído. Estava sozinho.


Alfredo Sirkis nasceu no Rio de Janeiro, em 8 de dezembro de 1950, filho dos imigrantes judeus poloneses Herman e Liliana Syrkis. Participou de atos contra a ditadura de 1964, inclusive a Passeata dos Cem Mil, em junho de 1968. Integrou a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), que praticava ações de guerrilha urbana contra o regime, incluindo sequestros de diplomatas ;; como o dos embaixadores da Suíça, Giovanni Enrico Buscher, e o da então Alemanha Ocidental, Ehrenfried von Holleben.


Em 1971, se exilou no Chile, na Argentina e em Portugal. Voltou ao Brasil em 1979, beneficiado pela Lei da Anistia. Autor de nove livros, ganhou o Prêmio Jabuti de 1981 por Os Carbonários (1980), no qual contou sua trajetória dentro da VPR e o dia a dia das ações do grupo guerrilheiro. Há poucas semanas, lançou Descarbonário, no qual contou parte da trajetória que construiu como ambientalista.


Na política, exerceu a cadeira de vereador no Rio de Janeiro e também foi deputado federal. Foi um dos pioneiros da proteção ao meio ambiente no Brasil e um dos fundadores do Partido Verde, que presidiu. Nas eleições de 1998, candidatou-se à Presidência da República pelo PV e, anos depois, coordenaria a campanha ao Palácio do Planalto de Marina Silva, ajudando-a a construir a Rede Sustentabilidade.

Reações
Carlos Minc, amigo pessoal e companheiro de militância ambientalista, se confessou ;devastado;. ;Uma pessoa que se dedicou a vida toda à ecologia, ao clima, aos amigos, uma pessoa tão generosa;.


Marina Silva publicou nota. ;Tudo que alcançarmos daqui para frente em relação ao desenvolvimento sustentável, seu legado será parte de tudo isso;, diz um trecho.
O ex-ministro do Meio Ambiente do governo Temer, Sarney Filho, disse: ;juntos estivemos na luta pelo desenvolvimento sustentável, no combate às mudanças climáticas;.
A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) tuitou afirmando que estava ;foi meu colega na Câmara e de diferentes lutas políticas no Rio. Um defensor ferrenho do Meio Ambiente;.
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também se manifestou: ;O Brasil perdeu, sem dúvida, um dos seus grandes ativistas na luta pela preservação do meio ambiente;, tuitou.


Ciro Gomes, ex-ministro e ex-presidenciável, disse que Sirkis ;neste momento de tantos ataques à natureza, aos povos tradicionais e ao nosso país, fará grande falta;.

*Estagiária sob supervisão de Fabio Grecchi

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação