Brasil

Mais 1.071 mortes em 24h

postado em 12/07/2020 04:12

O Brasil registrou a semana epidemiológica com a maior média de mortes por covid-19 desde o início da pandemia no país, há quatro meses. Na 28; semana da doença, foram registrados 7.204 óbitos, nove a mais do que na semana anterior, com 7.195 fatalidades. Com mais 1.071 nas últimas 24 horas, o Brasil totaliza 71.469 vidas perdidas. Apesar do recorde semanal, as estatísticas indicam que as fatalidades pelo novo coronavírus estacionaram em território brasileiro, mas em um patamar elevado.

Em relação ao número de infectados semanais, também é possível observar uma tendência de estabilização, ainda que em um nível alto. Ontem, foram registrados mais 39.023 diagnósticos positivos para covid, chegando a 1.839.850 confirmações. A 28; semana acumulou 262.846 casos, 491 a menos do que na 27;, quando foram contabilizados 263.337.

A média de mortes por covid-19 está crescendo em nove unidades federativas: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Piauí e Rio Grande do Norte.

Estabilização e queda

Em 11 estados, a pandemia parece apresentar melhora. O número de óbitos apresenta estabilização em São Paulo, Amazônia, Roraima, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Sergipe. E em outros cinco estados, a quantidade de vítimas da covid-19 registra queda. São eles: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Acre, Amapá e Pará.

Com o avanço da interiorização da covid-19, 15 das 27 unidades federativas registram mais de mil óbitos cada. Ontem, entraram para o rol Mato Grosso e Paraná, com 1.029 e 1.016 mortes, respectivamente. São Paulo lidera o ranking, com 17.702 fatalidades. Estão no grupo, também, Rio de Janeiro (11.406), Ceará (6.853), Pernambuco (5.556), Pará (5.274), Amazonas (3.023), Maranhão (2.426), Bahia (2.436), Espírito Santo (1.984), Minas Gerais (1.550), Rio Grande do Norte (1.380), Alagoas (1.264) e Paraíba (1.250). (BL)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação